HISTÓRICO


A ORIGEM
NOVA GRANADA, nome dado pelos colonos que vieram da região da Estação Granada, hoje Rosário, próximo à cidade de Bebedouro. Fundada em 04 de setembro de 1911, pelo cidadão Francisco dos Santos, em uma área que compreendia as terras próximas ao Rio Grande, na divisa com o Triângulo Mineiro.  Nova Granada, antes Pitangueira e Vila Bela, se originou em especial de migrações de espanhóis que ocuparam a circunvizinhança das propriedades do local.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Em 1911, Francisco dos Santos e algumas pessoas, fizeram uma derrubada de árvores ao lado da nascente do Rio Grande e construíram algumas casas de pau a pique, onde iniciaram um pequeno povoado e nomearam com o nome de Vila Bela.
O povoado de Vila Bela começou a se desenvolver e famílias de várias localidades começaram a se instalarem no local, pois as terras eram arenosas e boas para o plantio. Logo o povoado ficou bastante conhecido.
Em 1913, foi erguida uma pequena capela e foi colocada uma imagem de São Benedito, dando ao lugarejo o nome deste santo, Largo de São Benedito. Muitas famílias tradicionais continuam a morar no local até os dias de hoje.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 17 de abril de 1917, foi criado o Distrito Policial, com a instalação do Posto Policial no povoado. A partir daí o povoado entrou em processo de desenvolvimento e, em 30 de outubro de 1917, através da Lei nº 1.561, passou à condição de Distrito de Paz, com a instalação do Cartório de Paz, e seu território pertencendo ao município de São José do Rio Preto, quando foi adotada sua denominação atual. O senhor Manoel Jorge Medeiros foi o primeiro Juiz de Paz do novo Distrito.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Com o crescente avanço do distrito, a cidade espalhou-se para o lado oeste e sul, procurando o cimo da colina. Sua população foi aumentando e sendo formada por diversas etnias: espanhóis, sírios, italianos, japoneses, africanos e portugueses. Diante deste progresso é que em 19 de dezembro de 1925, por força da Lei Estadual nº 2090 o distrito é elevado à categoria de Município, já com à denominação de Nova Granada, desmembrando se do município de Rio Preto. Mas a sua instalação somente se realizou em 22 de março de 1926, compondo se dos seguintes distritos: Mangara, Palestina, hoje desmembrado, formando um novo município, e comarca. Ingá, atualmente Ingás, incluindo posteriormente por força da divisão administrativa de 1933 e territorial de 1936, Onda Verde, hoje também desmembrado, constituindo se um município à parte pela Lei nº 8050, de 31 de dezembro de 1963. Atualmente a sede inclui os distritos de Ingás, Mangaratu e Onda Branca e mais dois aglomerados que são: Pousada das Garças e Fazenda Agro Rio.
De acordo com a Lei Complementar 0059/2006, foi criado em 29 de dezembro de 2006 e publicado em 05 de janeiro de 2007, o Distrito de Pousada das Garças.

ORIGEM DO NOME
Há duas versões sobre a origem do nome: uma de que teria sido fruto da escolha de colonos que vieram das cercanias de uma estação chamada, na época, Granada, pertencente a cidade de Bebedouro. A outra versão, menos provável, indica uma homenagem a imigrantes espanhóis oriundos da Granada espanhola.
Nova Granada tem cognome de “CIDADE HOSPITALEIRA” em virtude do tratamento que dispensa às pessoas que a visitam.

A ESTRADA DE FERRO
A Companhia Estrada de Ferro São Paulo – Goiás começou a operar em 1910 ou 1911, dependendo da fonte, com a intenção de levar os trilhos até Goiás, partindo da estação de Bebedouro. As linhas também seguiriam dessa estação de Passagem nos anos seguintes.
Em 1914, a empresa faliu e em 1916 foi constituída a partir da massa falida, que continuava operando, a Cia. Ferroviária São Paulo – Goiás. Nessa altura, a linha seguia de Passagem a Villa Olímpia (hoje Olímpia), passando por Bebedouro, com um ramal saindo de Ibitiúva a Terra Roxa. Em 1927, a Paulista comprou todo o trecho entre Passagem e Bebedouro, incluindo o pequeno ramal a CFSPG passou a operar apenas o trecho Bebedouro – Olímpia, que em 1931 foi esticado até Nova Granada.
A ferrovia, de bitola métrica, que deveria cruzar a fronteira próximo à Icém, na Cachoeira do Marimbondo, nunca passou de Nova Granada nem chegou a Goiás. Em 1950, a Cia. Paulista a adquiriu e a transformou no ramal de Nova Granada. Em 02 de janeiro de 1969 toda a linha foi extinta. Os trilhos e as propriedades foram arrancadas e, vendidas pouco tempo depois. Dela pouca coisa restou, tendo a grande maioria das estações sido demolidas.

FUNDADOR – FRANCISCO DOS SANTOS
Francisco dos Santos era português. Chegou ao Brasil no porto da cidade de Salvador e fixou residência na cidade de São Sebastião de Macaúba, Estado da Bahia. Contraiu núpcias com Benigna Emília dos Santos, na qual teve três filhos: Manoel Alves dos Santos, destacado chefe politico dos primórdios tempos de Nova Granada, (morreu tragicamente assassinado a traição quando se dirigia a sua propriedade rural), Maria Balduína dos Santos e Etelvina Maria dos Santos, casada com Adolfo Rodrigues também assassinado nesta cidade. A fim de perpetuar se os nomes destes três pioneiros da política granadense, a cidade conta com a Rua Francisco dos Santos, Praça Manoel Alves dos Santos e Avenida Adolfo Rodrigues.
Dono de um grande patrimônio veio para o Estado de São Paulo e fixou residência na cidade de Sertãozinho e logo depois em Bebedouro. Passando por esta região, adquiriu terras na cidade de São José do Rio Preto. Veio desbravando as matas e acabou construindo pequenas casas na qual sua família veio a residir dedicando ao cultivo de cereais. Com o passar dos anos Francisco dos Santos doou 5 alqueires para a fundação de um povoado, que em 04 de setembro de 1911 recebeu o nome de Vila Bela. As terras foram se valorizando, atraindo novos habitantes, novos métodos de trabalho, e o povoado foi crescendo politicamente, socialmente e economicamente. Francisco dos Santos tornou-se um grande líder político. Em 1919 veio a falecer na cidade de São José do Rio Preto.

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Distrito criado com a denominação de Nova Granada, por Lei Estadual nº 1561, de 30 de outubro de 1917, no Município de Rio Preto. Elevado à categoria de município com a denominação de Nova Granada, por Lei Estadual nº 2090, de 19 de dezembro de 1925, desmembrado de Rio Preto. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 22 de março de 1926. Lei no 2236, de 22 de dezembro de 1927, cria o Distrito de Palestina e incorpora ao Município de Nova Granada. Lei no 2248, de 27 de dezembro de 1927, cria o Distrito de Ingás e incorpora ao Município de Nova Granada. Lei nº 2407, de 30 de Dezembro de 1929, cria o Distrito de Mangaratu e incorpora ao Município de Nova Granada. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Nova Granada compõe-se dos seguintes Distritos: Nova Granada, Ingás, Mangaratu e Palestina. Decreto n 6765, de 11 de outubro de 1934, cria o Distrito de Onda Verde e incorpora ao Município de Nova Granada. Lei no 2782, de 23 de dezembro de 1936, desmembra do Município de Nova Granada o Distrtito de Palestina. Em divisão territorial de 31-XII-1936, o Município de Nova Granada pertence ao termo judiciário de Rio Preto, da comarca de Rio Preto, e se divide nos seguintes Distritos: Nova Granada, Ingás, Mangaratu e Onda Verde. Em divisão territorial de 31-XII-1937 e no anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Nova Granada pertence ao mesmo termo judiciário de Rio Preto, da comarca de Rio Preto, e se divide em 4 Distritos: Nova Granada, Ingás Mangaratu e Onda Verde. A comarca de Nova Granada foi criada pelo Decreto nº 9528, de 20 de setembro de 1938, determinando o Decreto nº 9726, de 12 de novembro de 1938, que a sua instalação verificou-se depois de incluída a referida comarca no quadro territorial para 1939-1943. No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Nova Granada é composto dos Distritos de Nova Granada, Ingás, Mangaratu e Onda Verde, e é termo da comarca de Nova Granada, formada de 1 único termo, Nova Granada, termo este formado por 3 Municípios: Nova Granada, Palestina e Paulo Faria. Decreto-lei no 14334, de 30 de novembro de 1944, cria o Distrito de Onda Branca e incorpora ao Município de Nova Granada. Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Nova Granada ficou composto dos Distritos de Nova Granada, Ingás, Mangaratu, Onda Branca e Onda Verde, e constitui o único termo judiciário da comarca de Nova Granada, a qual é formada pelos Municípios de Nova Granada, Palestina e Paulo de Faria. Aparece composto dos mesmos Distritos, comarca de Nova Granada nos quadros fixados pelas Leis nos 233, de 24-XII-48 e 2456, de 30-XII-53 para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-1953 e 1954-1958. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960. Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964, desmembra do Município de Nova Granada o Distrito de Onda Verde. Em divisão territorial datada de 01-VI-1995, o município é constituído de 4 Distritos: Nova Granada, Ingás, Mangaratu e Onda Branca. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.
Gentílico: Granadense
Fonte: IBGE      

GALERIA DE PREFEITOS

ALFREDO COSTA1926 à 1929
MANOEL JORGE DE MEDEIROS E SILVA1926 à 1929
DR. IGNÁCIO DE NEGREIRO RINALDI1929 à 1932
JOÃO FREIXO PONTES1932 à 1933
TEN. ALBERTO DE SOUZA BRANDÃO E TÁVORA1933 à 1934
ARGEMIRO DE GUSMÃO1935 à 1938
JOSÉ RIBEIRO GONÇALVES1938 à 1942
DR. IGNÁCIO DE NEGREIRO RINALDI1942 à 1943
WALDEMAR GARCIA LEMOS1944 à 1947
JORGE MIGUEL1948 à 1950
NELSON LOBO1951 à 1954
MOACIR PORTUGAL LINHARES1954 à 1955
DR. JOSÉ ASSIS SOBRINHO1956 à 1957
FELISBERTO BUENO BRANDÃO1956 à 1957
GILTO COSTA1956 à 1957
FRANCISCO MARQUES PINTO1956 à 1957
FRANCISCO CATANOCE1957 à 1959
FÉLIX DE LIMA FIGUEIREDO1960 à 1963
SEBASTIÃO ALVES PEREIRA1964 à 1969
DR. ASSAM HASSEM1969 à 1970
GABRIEL VICENTE VICENTE1970 à 1972
DR. ANTONIO ALVES FRANCO1973 à 1976
DR. HÉLIO REZENDE ASSUMPÇÃO1977 à 1982
DR. MILTON CASTEJON1983 à 1988
DR. FRUCTUOSO ROBERTO DE LIMA FILHO1989 à 1992
DR. MILTON CASTEJON1993 à 1995
PAULINO DE PAULA PEREIRA1995 à 1996
DR. LUIZ AUGUSTO SALVADOR01/01/1997 à 31/12/2000
DR. LUIZ AUGUSTO SALVADOR01/01/2001 à 31/12/2004
PE. APARECIDO DONIZETE MARTELI01/01/2005 à 31/12/2008
PE. APARECIDO DONIZETE MARTELI01/01/2009 à 31/12/2012
DRA. ANA CÉLIA RIBEIRO ARROYO SALVADOR01/01/2013 à 31/12/2016
TÂNIA LIANA TOLEDO YUGAR01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. ALFREDO COSTA, foi o primeiro Prefeito de Nova Granada.
 - Exerceram o cargo de prefeito interinamente os Srs. Dr. José Assis Sobrinho, Felisberto Bueno Brandão,  Gilto Costa e Francisco Marques Pinto, no impedimento dos titulares, entre os anos de 1956 à 1957.
 - O vice-prefeito Francisco Catanoce toma posse em 1957 em virtude do falecimento do prefeito Francisco Marques Pinto.
 - O Sr. Paulino de Paula Pereira, exerceu o cargo de Prefeito Interinamente nos anos de 1995 à 1996.