HISTÓRICO


A ORIGEM
No local onde hoje está assentada a Praça Stélio Machado Loureiro, antes cognominada de“24 de outubro”, e em cujo centro se localiza atualmente a Rodoviária, o terreno fora convenientemente moldado, e da clareira aberta na jungle em volta, divulgava-se, ao fundo a choça coberta de colmo, onde Joaquim Francisco de Andrade (Joaquim Chico), remanescente da tribo dos Caiapós, provindo dos confins do Viradouro, em4 de julho de 1882. Ele comerciava produtos da terra e mercadorias que trazia de longe.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Junto à confluência do Jatai e do Mangue, ou Bacuri, repontavam, aqui e acolá, raras choupanas onde viviam pacatos roceiros. Estes, confabulando entre si, concluíram, por mútuo assentimento, fundar um povoado logo a seguir, confiaram ao mestre Bento Perez de Souza, um carapina de truz, a incumbência de lavrar o madeiro roliço e transformá-lo em símbolo de suas aspirações religiosas, o qual foi, para todos os efeitos, considerado marco de fundação. Na data epigrafada, num meio dia estival, lá estavam os moradores reunidos e irmanados por um só desejo – conduzir em procissão o pesado lenho de rija aroeira, pau que dura eternamente. Feito isto, postaram-no, para descanso, ao lado de profunda escavação recem aberta na terra vermelha e dadivosa. Homens, mulheres e crianças engalanadas em sua roupagem caipira de “ver Deus”, como afirmam em sua linguagem pitoresca, aguardam, no local, a cerimônia da subida da cruz. Entre vivas e rojões, salvas de garrucha e gritos de alegria é alçado o majestoso cruzeiro que, paulatinamente, toma posição vertical seus braços sagrados, onde se divisam os instrumentos de suplício, a recordar a divina imolação, proclamam altissonantes que na zona pioneira do Estado mais uma citânia surgia, citânia que desde então batizaram com o expressivo topônimo “JATAÍ”. Logo após, junto ao emblema da fé, num altar improvisado, todo enfeitado de flores silvestres, ajoelharam-se todos, contritos e piedosos, como convém às almas simples, a rezar o terço tradicional do interior brasileiro. E a tradição guardou o nome dos que tomaram parte nesse ato de fé e civismo: o Alferes Polenice Celeri, Leonildo Bataglia, João Barboza do Amaral, Hilário de Souza Rozendo, Agostinho Pereira, Manuel Francisco de Silva, Joaquim Euzébio, Joaquim Francisco de Andrade (Joaquim Chico, considerado o fundador), além do artista anônimo, que a golpes de enxó, lavrou o rijo cerne, transformando-o em objeto de culto e de veneração. Erguida a cruz, roçado o mato em torno, cuidaram logo os moradores do Jataí de construir uma igrejinha, em homenagem à padroeira escolhida – Nossa Senhora da Conceição. E foi essa rústica ermida de palha que deu o nome ao lugar então conhecido por “Capela do Jataí” e que, nove anos mais tarde, em 1891, foi substituída pela igreja feita de tijolos e telha vã, demolida em 1932/1933.

CRIAÇÃO DO DISTRITO

Em 01 de agosto de 1906, através do Decreto Lei Estadual nº 992, o povoado é elevado a categoria de Distrito, com a denominação de Tanabi, subordinado ao município de São José do Rio Preto.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 30 de dezembro de 1924, através do Decreto Lei Estadual nº 2009, o Distrito é elevado à categoria de Município, com a denominação de Tanabi, desmembrando se do município de São José do Rio Preto. Sua instalação verificou se em 13 de março de 1925.

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Tanabi figura no município de Rio Preto. Pela Lei Estadual n.º 2.179, de 27/2/1926, é criado o distrito de Vila Monteiro e anexado ao município de Tanabi. Pela Lei Estadual n.º 2.180, de 27/12/1926, é criado o distrito de Américo Campos e anexado ao município de Tanabi. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Tanabi, Américo de Campos e Vila Monteiro. Pela Lei n.º 2.659, de 09/09/1936, é criado o distrito de Cosmorama e anexado ao município de Tanabi. Em divisões territoriais datadas de 31/12/1936 e 31/12/1937, o município é constituído de 4 distritos: Tanabi, Américo de Campos, Cosmorama e Vila Monteiro. Pelo Decreto Estadual n.º 9.775, de 30/11/1938, o distrito de Vila Monteiro tomou a denominação de Monteiro. De acordo com o decreto acima citado o município de Tanabi perdeu parte do território do distrito de Monteiro (ex Vila Monteiro), para o novo município de Pereira Barreto. No quadro fixado para vigorar no período de 1939/1943, o município é constituído de 4 distritos: Tanabi, Américo de Campos, Cosmorama e Monteiro. Pelo Decreto Lei Estadual n.º 14.334, de 30/11/1944, o distrito de Monteiro tomou o nome de Ibiporanga. No quadro fixado para vigorar no período de 1944/1948, o município é constituído de 4 distritos: Tanabi, Américo de Campos, Cosmorama e Ibiporanga (ex Monteiro). Pela Lei Estadual n.º 233, de 24/12/1948, desmembra do município de Tanabi os distritos de Américo de Campos e Cosmorama, elevando-os à categoria de município. Em divisão territorial datada de 01/07/1960, o município é constituído de 2 distritos: Tanabi e Ibiporanga. Assim permanece em divisão territorial datada de 2009.
Gentílico: Tanabiense

GALERIA DE PREFEITOS

MILITÃO ALVES MONTEIRO13/03/1925 à 10/08/1927
DR. JOSÉ BARBOSA LIMA1927
MILITÃO ALVES MONTEIRO1928
DANIEL DA CUNHA MORAES1929
JOÃO GUALBERTO DE OLIVEIRA PORTUGAL1930 à 1932
JOSÉ SALES FILHO1932
ODILON PACHECO1932
ANTÔNIO DE BARROS1933
ODILON PACHECO1933
JOÃO GUALBERTO DE OLIVEIRA PORTUGAL1934 à 1938
FRANCISCO ALVES MONTEIRO1938
VERGNAUD MENDES CAETANO1939 à 1941
MANOEL GARCIA DE OLIVEIRA1941 à 1943
JOÃO DE MELO MACEDO1943 à 1945
VALENTIM ALVES DA SILVA1945 à 1947
DR. BERNARDO DE FELIPE1948
SEBASTIÃO ARROYO1947 à 1948
ARY TERRA SO’SSIO1948 à 1952
EMILIO ARROYO HERNANDES1952 à 1955
JOSÉ SIRIANI1955 à 1960
VENIZELOS PAPA COSTA1960 à 1964
JOSÉ SIRIANI1964 à 1969
PEDRO OVIDIO1969 à 1971
DR. VENIZELOS PAPA COSTA1971 à1973
MILTON CURY MIZIARA1973 à 1977
ALBERTO VICTOLO1977 à 1982
DR. WALDIR DE CARVALHO1983 à 1988
ALBERTO VICTOLO1989 à 1992
NOVAIR CASSIANO DA SILVEIRA01/01/1993 à 31/12/1996
ALBERTO VICTOLO01/01/1997 à 31/12/2000
NORAIR CASSIANO DA SILVEIRA01/01/2001 à 31/12/2004
JOSÉ FRANCISCO DE MATOS NETO01/01/2005 à 31/12/2008
JOSÉ FRANCISCO DE MATOS NETO01/01/2009 à 31/12/2012
MARIA IZABEL LOPES REPIZO01/01/2013 à 31/12/2016
NORAIR CASSIANO DA SILVEIRA01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. MILITÃO ALVES MONTEIRO, foi o primeiro Prefeito de Tanabi.