HISTÓRICO


A ORIGEM
Em 1905, quando o senhor Januário Alves Ferreira doou 170 alqueires de terra para a Diocese de São José do Rio Preto, o povoado ficou conhecido por RIBEIRÃO, por estar situado à aproximadamente 500 metros do Córrego do Ribeirão, tendo sua forma assemelhada a uma península por estar cercada por Córregos por três lados. O fundador do município, senhor Januário Alves Ferreira, nasceu aos 18 de setembro de 1866, filho de José Alves Ferreira e Imbilina de Souza, foi casado com Maria Jacinta de Jesus, com quem teve 14 filhos. O senhor Januário faleceu no dia 13 de abril de 1948 na cidade de Monte Aprazível. Seu Januário deixou aproximadamente 2.000 alqueires de terras no município, tendo a lavoura de cereais e criação de gado como atividades principais. Hoje a Praça da Matriz leva seu nome em agradecimento aos relevantes serviços prestados.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
A cidade originou-se com a construção de uma capela coberta de palha no centro da gleba de terra doada. Depois tivemos a construção de uma Igreja, já em alvenaria, e um Coreto, que servia para realização de eventos e festividades, entre eles o mais destacado eram as quermesses em louvor a São Sebastião.O local servia ainda de ponto de encontro, para que os jovens pudessem ouvir musicas, por ser o único local na cidade que contava com serviço de alto-falante, um feito excepcional para a época.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
O Distrito de Sebastianópolis, foi criado com sede no povoado de Sebastianópolis e com território desmembrado do distrito de Itaiúba, através da Lei Estadual nº 2456, de 30 de julho de1953.Através da Lei Estadual nº 2456, em 31 de dezembro de 1953,foi criado o Distrito de Paz de Sebastianópolis do Sul. Em 1956, o vilarejo foi elevado à categoria de Distrito, pertencente ao município de Monte Aprazível, permanecendo assim, até o dia 28 de fevereiro de 1964, quando foi Municipalizado tornando-se autônomo.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 28 de fevereiro de 1964, através do Decreto Lei Estadual nº 8092, o Distrito de Sebastianópolis do Sul é elevado a categoria de Município, desmembrado do município de Monte Aprazível. Sua instalação verificou se no dia 21 de março de 1965.

ORIGEM DO NOME
Sebastianópolis do Sul teve origem de seu nome em São Sebastião (Padroeiro da Cidade), sendo POLIS “Cidade” e do “Sul”, para diferenciar de outra Sebastianópolis existente no Estado do Rio Grande do Norte.

O INÍCIO DA URBANIZAÇÃO
Durante o processo de urbanização, Sebastianópolis contava com um crescimento muito tímido, pois pouco oferecia para que as pessoas deixassem a zona rural e viessem para a cidade, onde o comércio era pequeno, e com poucos comerciantes, totalmente desprovida de habitações. Os primeiros moradores foram construindo suas casas em volta da capela, formando assim o centro da cidade, onde permanece até hoje. A partir dos anos de1980, já podemos observar o quanto a cidade se desenvolveu, com grande migração do pessoal do campo para a zona urbana, provocando a grande transformação ocorrida em Sebastianópolis do Sul.

FRONTEIRAS MUNICIPAIS
Com o município de Votuporanga, começa no Rio São José dos Dourados, foz do córrego do Encachoeirado, sobe por este rio até a foz do córrego da Prata. Com o município de Cosmorama, começa no Rio São José dos Dourados, Foz do Córrego da Prata, sobe por aquele até a foz do córrego do Carrilho. Com o município de Tanabi, começa na foz do Córrego do Carrilho, seguindo pelo Rio São José dos Dourados até a foz do córrego da Fortaleza. Com o município de Monte Aprazível, começa na foz do Córrego da Fortaleza, seguindo pelo Rio São José dos Dourados, pelo qual sobe até a foz do córrego do retiro, sobe por este córrego até sua cabeceira no espigão mestre São José dos Dourados-Tiete, segue pelo espigão-mestre até a cabeceira setentrional do córrego do Pauã ou Virgilato. Com o município de Nhandeara, começa no espigão-mestre cabeceira setentrional do córrego do Pauã ou Virgilato, segue pelo espigão-mestre até cruzar com o divisor Ribeirão-Bonsucesso à esquerda, e com os córregos do Ribeirão, do Varjão, do Mendes e do Encachoeirado à direita, segue por este divisor até a cabeceira sudo-ocidental do córrego do encachoeirado pelo qual desce até sua foz no Rio São José dos Dourados, onde tiveram inicio estas divisas.

BAIRROS RURAIS:
BAIRRO DO RETIRO
- Pequeno povoado situado a aproximadamente 05 km da sede do município, conta com a existência da antiga escola da Igreja e de um salão social construído na Administração. Do Sr. Jessé Henrique de Carvalho, que leva o nome de João José de Mello, cuja família é tradicional daquele bairro. O lazer está centralizado nos jogos de futebol que acontecem todos os domingos, onde as famílias se reúnem para descontração. O Bairro do Retiro tem fundamental importância para a História de Sebastianópolis do Sul, muitas pessoas importantes por ali passaram e deixaram suas marcas, mas uma composição está arraigada nas famílias RICARDO DE MELO, TOFOLI E FULIOTO que pelo pioneirismo, através de seus antepassados e seus descendentes mantém a tradição e a história daquele bairro, exemplo de um povo unido e hospitaleiro, possuidores de grande amizade em toda a região.
BAIRRO DO BEIRARIO - Formado pela existência de grandes famílias que, em tempos remotos ali chegaram para trabalharem a terra, várias famílias por ali passaram, mas também pelo pioneirismo merecem destaques OS PIRES e OS MINGUTAS ( Borges) no Bairro também existiam a escola rural e a equipe de futebol, que por muitos anos tinha o campo na propriedade do Sr. Acácio, (um grande amante do esporte, sobretudo do futebol) passando posteriormente para a propriedade do Sr. Domingos Minguta, onde permanece até hoje, embora esteja inativo. Em períodos muito difíceis o bairro sempre contou com a colaboração dos Srs. João Neca e Belir Borges, vereadores da época, e mais tarde com o apoio do Rubinho Luchetti que juntamente com o Pedrinho e com os prefeitos Jessé e depois Nenzinho , levavam aquele bairro à frente.
BAIRRO DO VARJÃO - A exemplo do Beira-Rio também foi formado por agricultores, que no intuito de trabalharem a terra para este bairro migraram, sendo formado pelas famílias MARTINS, TRINDADE, CHIQUINELI E CAVALARI, com grande influência ainda as famílias MATOVANI E FERNANDES ARANHA, com vamos ver mais adiante os jogos de futebol sempre foram um marco naquele bairro, onde colaboraram para a cessão do local para o campo de futebol o Sr. GERALDO ARANHA, o LILA e o SR. ANTENOR TRINDADE, Tenorão, onde o campo permanece até hoje, sendo este adorador do futebol, tendo sido no passado um grande jogador, hoje, juntamente com sua família proporciona momentos de lazer e descontração ao pessoal daquele bairro e região, tendo em sua esposa dona ANA e seu filho CARLOS grande colaboradores e incentivadores para que isto aconteça.
BAIRRO VILA SENA - Bairro composto por diversas residenciais que se aglomeram ao redor da capela, dos bairros rurais é o que mais tem características de urbanização, o poder público construiu algumas casas para cessão as pessoas ali residentes, todas providas de água encanada e esgoto sanitário e energia elétrica. Conta com uma Igreja e um salão onde ocorrem as quermesses de Santo Antonio, padroeiro do local, comenta-se que em tempos passados a vila sena contava com um desenvolvimento maior que Sebastianópolis do Sul, com comércio mais intenso, sendo seu fundador conhecido como DAMACENO, do qual originou o nome, dos moradores mais antigo teve informações sobre o senhor João Dino(in memoriam) pai de Máximo Serra (também in memoriam) que por ali passaram e colaboraram para a formação do bairro, como o Sr. Ovídio Moser que por ali residiu por vários anos. Perfazendo um bairro de gente humilde, hospitaleiros, possuidores de grande amizade pela região, várias outras famílias merecem nossa lembrança, como o senhor Antônio Rodrigues, mas não citaremos mais nome para não corrermos o risco de esquecimento.

REGISTROS DO HISTORIADOR - LINHA DO TEMPO
EMEF – Escola Municipal de Ensino fundamental “CLAUDENEI PERPETUO DE MELLO”. “Claudenei Perpétuo de Mello, nasceu no dia 22 de dezembro de 1965, na cidade de Sebastianópolis do Sul, filho de Pedro Ricardo de Mello Sobrinho e Nair Nicolau de Melo, foi casado com a Sr.ª. Maria Lucia Menoni de Mello com quem teve os filhos Jorge Rafael Menoni de Mello e Pedro Henrique Menoni de Mello, foi funcionário da prefeitura municipal onde exerceu a função de CONTADOR, vindo a óbito no dia 19 de janeiro de 2001. Por tratar-se de uma pessoa de reconhecido carisma, foi dado seu nome na escola municipal em sua homenagem”.
E.E. GENTILA GUIZZI PINATTI – Escola Estadual Gentila Guizzi Pinatti. A senhora Gentila Guizzi Pinatti nasceu em Taquaritinga, aos 17 de julho de 1914. Era filha de Regina Arioli e João Guizzi, foi casada com Luiz Pinatti, nascido em Limeira, São Paulo. Teve os seguintes filhos: Dirce Pinatti, Carlos Pinatti, Henrique Pinatti, Odete Pinatti, Maria Helena Pinatti e Antônio Celso Pinatti. Dona Gentila foi moradora por muitos anos, em Sebastianópolis do Sul, de onde mudou para Monte Aprazível, e veio a falecer em 30 de novembro de 1965. A Escola Estadual tem como patrono o seu nome, conforme Lei nº 10.199, publicada no Diário Oficial de 03 de setembro de 1968.

SALA DAS SESSÕES (CÂMARA MUNICIPAL) BELIR DOMINGOS BORGES
Nasceu aos 09/06/1944, em Sebastianópolis do Sul. Faleceu aos 1º de março de 1988, em Sebastianópolis do Sul, filho de José Domingos Borges e Maria Barbosa Borges, casou-se com Mafalda Fávero Borges, teve os filhos: José Luiz Borges e Edivaldo Domingos Borges, filho de família tradicional do município, foi vereador por duas legislaturas, sendo na primeira o segundo colocado geral e primeiro colocado na coligação, já na segunda ficou em primeiro colocado geral, tendo sido Presidente da Câmara por duas ocasiões, sua esposa Mafalda Fávero Borges foi vereadora por duas legislaturas e seu filho Edivaldo Domingos Borges vereador na 9ª legislatura.

O NOME DAS RUAS
Rua Gildo Fulioto
– Lei nº 434/79 de 13 de junho de 1979. Nasceu em Ribeirão Preto em 1917, faleceu aos 01/01/69. Filho de Antônio Fulioto e Carolina Cichinelli, casado com Deonilde Chiquette, teve os filhos: Aparecida, Araci, Alba, Leonil Fulioto. Foi Subdelegado de Polícia de Sebastianópolis do Sul, durante o período de 30/12/65 a 01/01/69.
Rua São Sebastião – Lei nº 168/71 de 07 de abril de 1971. Padroeiro do município viveu no século III, uns dizem que é de Milão, terra de sua Mãe, outros de Narbona, terra de seu Pai. Foi soldado do exército romano na época do imperador Deocleciano, convertido ao Cristianismo começou a divulgar com paixão sua doutrina entre os soldados, descoberto, foi preso e condenado a morte, após várias tentativas de o fazerem renunciar a sua fé. Amarrado a uma árvore, teve o corpo atravessado por flechas atiradas por seus antigos companheiros, que o deixaram supostamente morto, mas, Irene, uma cristã, vendo que estava vivo, resolveu cuidar de seus ferimentos. Depois de curado, ele corajosamente se apresentou diante do Imperador, censurando-o pelas injustiças cometidas contra os cristãos, incitou o Imperador para que os deixassem em paz, o Imperador mandou açoitá-lo até a morte, que ocorreu por volta do ano 288.
Rua Frederico Raia (Dico) – Lei nº 54/67 de 23 de agosto de 1967
Nasceu em Cravinhos-SP, aos 29/06/1920, faleceu em 20/01/1982, filho de Augusto Raya e SterinaSteca, casou com Celsina Pereira Raia, teve os filhos: Florindo, Luiz, Rui, Marina, Dagoberto e Roque Raia. Foi vereador, quando ainda era distrito de Monte Aprazível, batalhador pela emancipação do município, foi o Prefeito, e prefeito por duas vezes, ainda temos o Centro de Saúde e o conjunto habitacional (COHAB) que leva seu nome, seu filho Florindo foi prefeito por uma legislatura, seu filho Rui vice-prefeito da 9ª legislatura e Dagoberto vereador por duas legislaturas.
Rua Francisco Ribeiro de Carvalho - Lei nº 57/68 de 25 de maio de 1968. Nasceu em Guairá/SP no dia 02/04/1903 e faleceu em Sebastianópolis do Sul em 14/03/1947, filho de João Ribeiro de Carvalho e Lídia Cândida de Oliveira teve os filhos: Enoque, Geni, Olga e Zuleica. Pioneiro de Sebastianópolis do Sul, por ser analfabeto lutou toda sua vida para que as pessoas pudessem ter estudo, em Sebastianópolis do Sul levantou uma campanha para construção do primeiro grupo escolar, conseguindo somente 30 % do valor, sendo que os outros 70 % foi colocado de seus recursos.
Rua Albino Salvioni – Lei nº 815/95 de 20 de fevereiro de 1995. Nasceu em Vila Bonfim, aos 14/03/1914, e faleceu aos 09/05/1982.Filho de Antônio Salvioni e Itália Pavan, casou-se com Paulina Brunazi teve os Filhos: Antônio, Mario, Clarice, Severina, Durvalina, Ildo, Jucelino, Maria Alda, Maria Luiza e José Carlos Salvioni, trabalhador rural, família tradicional do município.
Rua Ataíde José Batista – Lei nº 429/79 de 25 de abril de 1979,
casou-se com Jandira Sanzogo, teve os filhos: Zilda, Ligia e Jane. Foi  vereador de 21/03/1965 a 20/03/1969 – na 1ª legislatura.
Rua José Francisco de Almeida – Lei nº 476/81 de 10 de julho de 1981. Nasceu em Paramirim/BA em 1900, faleceu aos 03/07/1980, Filho de Francisco Antônio Xavier e Clemência Maria de Jesus, casou com Delvina Maria de Almeida, teve os filhos: Maria Francisco de Almeida Silva e Rosa de Almeida Domingues. Foi pioneiro do Folclore Sebastianópolense.
Rua Maria Gonçalves de Jesus – Lei nº 443/79 de 28 de novembro de 1979. Na lei consta “Maria Adriana Gonçalves”, nasceu em São José do Rio Preto, em 1907, faleceu aos 24/08/79, filha de Thomé Alves Ferreira e Leocardina Gonçalves de Jesus, casou com Lazaro Antônio Barboza.Teve os filhos: Waldemar, Silas, Alcir, Antônia, Ana, Leocardia, Eduardo Ferreira Barbosa. Assim Como o senhor Lázaro Antônio Barboza, foi participante ativa do desenvolvimento de nosso município, inclusive pela permanência de seus descendentes até os dias de hoje em nossa cidade.
Rua Alfredo Trindade Teixeira – Lei nº 793/94 de 04 de abril de 1994. Nasceu em Pitangueiras, em 01/01/1905, faleceu em 22/07/1987, filho de Francisco José Trindade e Anna Marcelina Trindade, casou com Anna Natalina e Godoy. Teve os filhos, Aparecida, Alcina, Alice, Argemiro, Adolfo, Aureaci e Anézio Trindade. Família tradicional do município, produtor agrícola, colaborador importante para o progresso de Sebastianópolis do Sul, onde ainda hoje, vários de seus descendentes residem nesta cidade.
Rua Lázaro Teixeira de Souza - Lei nº 566/88 de 25 de maio de 1988. Nasceu em Viradouro, faleceu aos 10/05/1982, Filho de Thomaz Teixeira de Souza e Maria do Carmo de Jesus, casou com Maria Guilhermina Batista.
Rua Paulina Tofoli – Lei nº 566/88 de 25 de maio de 1988. Tradicional Família.
Rua José Antenor Sanzogo – Lei nº 688/91 de 13 de março de 1991. Nasceu no dia 05/01/1939 em Itaiúba,e faleceu no dia 20/03/85. Filho deMarcelino Sanzogo, e Corona MonzaniSanzogo, casou-se em Luzia Paulani Sanzogo. Teve os filhos José Ocimar Sanzogo, Ocival Sanzogo e Vera Lúcia Sanzogo. Grande batalhador pelo esporte de nossa cidade, comerciante e tradicional família.
Rua Camilo Simão – Lei nº 688/91 de 13 de março de 1991. Nasceu em Limeira, e faleceu em 21/11/1971, filho de Natal Simão e Maria Salman, casou-se com Albina Pinatti. Teve 14 filhos. Antigo comerciante, tradicional família do município.
Rua Lázaro Antonio Barbosa – Lei nº 1056/02 de 04 de abril de 2002. Nasceu em São José do Rio Preto, em 1904, faleceu aos 13/08/94. Filho de Manoel Baptista Barboza e Anna Ferreira Gonçalves, casou-se com Maria Gonçalves de Jesus. Teve os filhos: Waldemar, Silas, Alcir, Antônia, Ana, Leocardia, Eduardo Ferreira Barbosa. Família tradicional do município, desbravador rural, participante ativo da vida política da cidade.
Rua Abrão Calil Aued – Lei nº 1056/02 de 04 de abril de 2002. Nasceu na Turquia em 1906, faleceu em Sebastianópolis do Sul em 1939,  filho de CallilAued e Jorgina Esmeria de Jesus. Teve os filhos: João, Callil, Jamil, Lira, Jorge, Mafalda Abrão Aued. Chegou ao município por volta de 1920, trabalhou como agricultor e desenvolveu serviços voluntários no zelo do largo da matriz e tornou-se um grande comerciante da época.
Rua Máximo Serra – Lei nº 1056/02 de 04 de abril de 2002. Nasceu em Jaboticabal aos 17/06/1916 , faleceu aos 23/10/1990, filho de Primo Serra e Maria Callalangela, casou com Antônia Micheletti Teve os filhos: Maria, Sebastião, Benedito, Antônio, Ana, Luzia, Matilde Serra. Antigo morador do município, comerciante, iniciando como comerciante no Bairro da Vila Sena, transferindo para Sebastianópolis do Sul como serralheiro, participou dos destinos da cidade, onde sua família mantém a tradição.
Rua Laudelino José Trindade – Lei nº 272/74 de 15 de maio de 1974. Nasceu em Paramirim, aos 27/11/1890 e faleceu em Sebastianópolis do Sul em 04/12/1972, filho de José Trindade ( José da Emburana) e Filomena Trindade. Casou com Ana Teodora Trindade. Teve os Filhos: Durval José Trindade, Alta, e Talta (Tatinha) chegou em nossa cidade no ano de 1925, ajudou a desbravar nossa região e participou de sua formação, família tradicional do município, ainda hoje seus familiares estão aqui residindo.
Rua Gessy Borges Caneguim – Lei nº 688/91 de 13 de março de 1991. Nasceu em Nipoã,em 1928 , faleceu aos 22/06/86. Filha de Joaquim Martins Borges e Maria Eufrazia de Jesus, casou-se com Domingos Caneguim. Teve os filhos: Marina, Gilio e Marisa Caneguim. Prestante cidadã e tradicional família, tendo sido inclusive, junto com seu marido, grandes farmacêuticos em nossa cidade, onde ainda, participando da vida política da cidadetendo ele aqui sido vereador e Presidente da Câmara.
Rua Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco - Lei nº 688/91 de 13 de março de 1991. Nasceu aos 20/09/1900 em Messejana – Ceará. Faleceu aos 18/07/1968 em Mandumbim – Ceará, filho do Gal. Cândido Borges Castelo Branco e Dona Antonieta Alencar Castelo Branco.Teve os filhos: Antonieta e Paulo. Presidente da República Federativa do Brasil, de 1964 a 1967, não gostava do tratamento de MARECHAL, condição que adquiriu com sua posse a Presidência da República, pois entedia que a promoção serviria somente para aumentar o soldo familiar.
Rua Elias Chibeb – Lei nº 499/82 de 13 de outubro de 1982. Nasceu em 19/04/1911 e faleceu em 18/11/1989 em Araras. Filho de Jorge Chibeb e Catama Paschoal, teve os filhos: Maria Aparecida e Icléria. Antigo comerciante da cidade, pioneiro de Sebastianópolis do Sul.
Rua Angelino Mocero - Lei nº 272/74 de 15 de maio de 1974. Nasceu em Jaboticabal, aos 12/04/1900, faleceu em 16/11/1973, filho de Luiz Mossero e Rosa Tarcitano, casou com Benedita Caselli. Teve os filhos: Ovídio, Ida, Rosa Mossero. Desde sua juventude residiu em Sebastianópolis do Sul, foi um trabalhador voluntário para a melhoria de nossa cidade, ajudava na capina do largo da Praça da Matriz e na limpeza do cemitério.
Av. Maria ViudesAguera Perez – Lei nº 388/77 de 28 de setembro de 1977. Nasceu na Província de Alméria – Espanha, filho de Francisco Biudes e Maria Aguera, casou com José Perez Parra. Teve os Filhos: Afonso, Maria, Francisco, Francisca, Mercedes e Josefa Perez. Família tradicional do município, onde juntamente com seu falecido esposo foi batalhador pelo desenvolvimento e crescimento de Sebastianópolis do Sul, sendo sua família, inclusive, grande participante dos destinos do município.
Rua Agenor Ribeiro Domingues – Lei nº 566/88 de 25 de maio de 1988. Nasceu em Guanambi – BA – faleceu, filho de Simplício Ribeiro Domingues e Maria Julia. Casou com Rosa Domingues. Teve os filhos Nilce e Aparecida Domingues
Rua João José de Mello – Lei nº 448/80 de 28 de maio de 1980. Nasceu em Passa Vinte – MG,faleceu aos 08/02/1980, filho de João Ricardo de Melo e Maria Eugênia Cândida. Casou com Vitória Sabino Teve os filhos Geralda, Angelina, José, Antônio, Catarina, João e Maria Ricardo de Mello.
Rua Francisco Antônio da Silva – Lei nº 476/81 de 10 de julho de 1981. Nasceu em Guanambi – BA. Faleceu em 03/08/1971 aos 77 anos em Sebastianópolis do Sul, filho de Benedito Antônio da Silva, teve a filha Agripina Luciano da Silva. Foi Cabo da Força Pública – apelido de Cabo Chico – Pioneiro de Sebastianópolis do Sul.
Centro de Lazer Luiz Scantamburlo – Lei nº 430/79 de 25 de abril de 1979.Nasceu na Itália em 1902, faleceu aos 12/10/1978, filho de Ângelo Scantamburlo e Anna Daminatto. Casou com Margarida Augusta. Teve os filhos: Antônio, Syrio, Plínio, Nayr, Nelson Scantamburlo. Grande trabalhador, voluntário, com grande conhecimento, quase que um autodidata, tudo era resolvido por ele na cidade, e como já demonstrava grande percepção de conhecimento e progresso, doou toda a área onde hoje existe a E.E. GENTILA GUIZZI PINATTI.
Manoel Messias Neves (Terminal Rodoviário) – Lei nº 743/92 de 09 de setembro de 1992. Nasceu em 1917 em Paramirim – BA,faleceu aos 02/08/93. Filho de Marcolino Ferreira das Neves e Valmira Maria de Jesus. Casou com Anísia Maria de Jesus. Cidadão amigo de toda população do município.
João Casado ( Praça da Escola) – Lei nº 566/88 de 25 de maio de 1988. Nasceu em Salamanca – Espanha. Faleceu aos 02/11/1983 em Sebastianópolis do Sul, filho de Adolpho Casado e ThomazaNoreto. Casou com Rosa Rodrigues. Teve os filhos Adolfo, Catarina, José, Tomaz, Marta, Manoel, Ana, Elizia, Tereza e Trinidade Casado. Pioneiro do café e tradicional família do município.
José Peres Casado (Biblioteca Municipal) - Lei nº 277/74 de 12 de junho de 1974. Nasceu em Sebastianópolis do Sul em 1956, faleceu em Sebastianópolis Sul aos 07/09/1972, filho de Francisco Peres Viudes e Tereza Casado Peres. Solteiro, Jovem, filho de família tradicional do município, estudante, trabalhador, foi vítima de acidente automobilístico.
Gentílico: Sebastianópolense
Fonte:
Trabalho de pesquisa realizado por Edinho Borges, Sebastianópolis do Sul.
Biografia do Autor:
Edivaldo Domingos Borges (Edinho Borges), é natural de Sebastianópolis do Sul, Estado de são Paulo, bacharel em Geografia pelo Centro Universitário de Votuporanga, exercendo atualmente o cargo de Secretário da prefeitura municipal. Vereador, e 1º Secretário da Mesa da Câmara. Filho de Belir Domingos Borges (inmemoriam) e Mafalda Fávero Borges, ambos ex-vereadores por  duas legislaturas em Sebastianópolis do Sul,  nasceu aos 18 de março de 1970. Casou-se com Edinete Leandra Fávero Borges, em 10 de outubro de 1998. Após alguns anos de trabalho no Posto Hudson (atual Carvalho & Bernardini) passou a trabalhar no escritório do senhor Augusto Raia, de onde ingressou na prefeitura municipal no dia 02 de fevereiro de 1987.
Na prefeitura municipal passou por diversos cargos, desde sua contratação como “Mensageiro” até a função de “Secretário” que ocupa atualmente.

GALERIA DE PREFEITOS

FREDERICO RAIA1965 à 1969
JOSÉ ABREU DO VALLE1969 à 1973
FREDERICO RAIA1973 à 1977
JESSÉ HENRIQUE DE CARVALHO1977 à 1983
FLORINDO STECA RAIA1983 à 1988
JESSÉ HENRIQUE DE CARVALHO1989 à 1992
WALDOMIRO MENEGUINI01/01/1993 à 31/12/1996
JOSÉ HENRIQUE DE CARVALHO01/01/1997 à 31/12/2000
WALDOMIRO MENEGUINI01/01/2001 à 31/12/2004
JOSÉ ANTÔNIO ABREU DO VALLE01/01/2005 à 31/12/2008
JOSÉ ANTÔNIO ABREU DO VALLE01/01/2009 à 31/12/2012
WALDOMIRO MENEGUINI01/01/2013 à 31/12/2016
OTAMIR AMÉRICO MARQUES01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. FREDERICO RAIA, foi o primeiro Prefeito de Sebastianópolis do Sul.