HISTÓRICO


A ORIGEM
O senhor Paulo Guilherme Ferraz, quando aqui chegou, e não encontrou nenhum dono, retornando ao Rio de Janeiro, onde era a sede do Governo Federal, entrou em contato com o então Presidente, Getúlio Vargas, e  relatou a ele sobre as terras aqui existentes, cerca de 12.000 alqueires. Foi publicado então, através do Diário Oficial da época, a localização dessas terras, e como não apareceu nenhum dono para reclama-las, as terras foram a leilão. Então o senhor Paulo Guilherme Ferraz as adquiriu, mas em troca, o Governo Federal através do Decreto Lei número 58, exigia a colonização da região, dentro de um prazo de dez anos. Por Lei, a cidade teria que ter avenidas com vinte metros de largura, e oitenta e um quarteirões, sendo o quarteirão central, a Praça Tiradentes. Contaria com três praças de lazer: a Praça Tiradentes, o campo de Futebol e a do Hospital, hoje Paranapuã Clube.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Foi então contratada uma Companhia: SOBRAC – Sociedade Brasileira de Colonização, que contava com as seguintes pessoas: Dr. Júlio Amaral, Dr. Nozai, Dr. João Camareiro,Wilson Brito e Joaquim Squiavon, que lotearam e venderam as terras, cerca de 5.200 alqueires. O restante foi loteado e vendido por Paulo Ferraz. A madeira para fazer o Cruzeiro, foi retirada em um sítio, córrego do Ingá, hoje pertencente ao senhor Aurélio Lago. Foi transportada por uma junta de bois, conduzidos pelo senhor João Francisco, e a madeira foi lavrada por Braulino Camargo, na frente da casa de Luís Amadeu. O Cruzeiro foi erguido no dia 08 de setembro de 1949 ,e dentre as muitas pessoas que ajudaram, podemos citar: o senhor Emílio Ramyres, Valentim Martins, Benedito Ortiz, Dito Feio, Daniel Vilega, Manoel Trindade, Paulinho Modesto, Família Takaki, Luís Castano, Mário Bueno e outros. Apesar do Cruzeiro tersido erguido, no dia de Nossa Senhora Aparecida, para Padroeiro  da cidade, foi escolhido São Judas Tadeu, pois a esposa de Paulo G. Ferraz, Dona Luízete era devota deste Santo. O nome PARANAPUÃ, se deve ao fato das terras serem parecidas com as terras do Estado do Paraná. E por ser pequeno em comparação ao Paraná, foi acrescentado “Puã”, que na língua indígena significa pequeno. Dentre as primeiras pessoas que aqui residiram podemos citar: Ângelo Takaki, arrendatário de terras – 1942,Roque Nanchi, arrendatário de terras – 1942, Emílio Ramyres, arrendatário de terras – 1947,  Luís Amadeu, proprietário de uma máquina de arroz,  Mário Bueno, administrador da Fazenda Lúcia,  Olímpio Batista (construiu a sede da Fazenda de Paulo Ferraz, no Córrego do Caeté,  João Padilha, o primeiro farmacêutico, Família Ribeiro,  João Paixão, Benedito Ortiz. Dos primeiros prédios que ainda permanecem até hoje são: um boteco no início da Avenida Ângelo Takaki, hoje uma borracharia, outro boteco dosenhor Mário Bueno em frente à Praça Tiradentes, hoje bar do Lorencete, hoje propriedade do senhor Manente. Paranapuã, então povoado na época, teve ajuda do município de Jales, através da amizade de Paulo Guilherme Ferraz e EuphlyJalles. Podemos citar que as telhas e a madeira do primeiro Grupo Escolar foram doadas pelo senhorEuphlyJalles. Esse mesmo Grupo Escolar teve como  primeira professora, Maria Negrão. Por divergências políticas Paulo Ferraz e EuphlyJalles, cortaram relações de amizade. Euphly apoiou Dolcinópolis, que logo passou a Distrito e com isso conseguiu se emancipar. Devido a essa divergência, Paranapuã demorou mais para passar a Distrito, só acontecendo em 18 de fevereiro de 1958, passando então a pertencer ao município de Dolcinópolis, que tinha como Prefeito na época, o senhor José Castanhola.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 18 de fevereiro de 1958, o povoado de Paranapuã, foi elevado à categoria de Distrito, pertencente ao município de Dolcinópolis.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
O Distrito de Paranapuã, foi elevado à categoria de Município, em 28 de fevereiro de 1964, mas sua instalação ocorreu em 21 de março de 1965. Elevado à Município, o senhor José Ribeiro foi o primeiro Prefeito, que com sua morte, assumiu o Vice,  Luís Reina. A Câmara era composta dos seguintes vereadores: Dionísio Facincone, João Padilha, Antônio Latorre, Francisco Rodrigues dos Santos, Geraldo Porto, Adelino Bertani, Dolecindo F. de Moraes, sendo o primeiro Presidente da Câmara, Victor Ferreira Vitolo. Dados do IBGE de 1980,citam o número de 5.798 habitantes entre o município e o distrito de Mesópolis. Paranapuã possui diversos tipos de pequenos comércios, o município possui atividade agrícola diversificada, predominando a agropecuária. As avenidas da cidade levam o nome dos familiares do fundador: Dona Luizete, sua esposa, Dona Sinhara e Lúcia, suas filhas, Júlio Amaral, seu genro. Outras avenidas lembram o nome de pessoas mais antigas como o senhor Ângelo Takaki que muito contribuiu para o desenvolvimento do município,a avenida José Ribeiro  leva o nome do primeiro prefeito, já falecido. Paranapuã possui 14.500 km² aproximadamente de extensão, com área de 375 km². É ligada a Jales por Rodovia distando 20 km, Santa Albertina 20 km, Mesópolis 18 km, Urânia 20 km, Dolcinópolis 9 km. Dista de São Paulo 604 km e fica a Oeste do Estado. A data do marco do Cruzeiro é de 08 de setembro de 1949, dados fornecidos por pessoas antigas, mas consta também de jornais antigos, a data da fundação: 16 de setembro de 1949.
Gentílico: Paranapuense.

GALERIA DE PREFEITOS

JOSÉ RIBEIRO1965 à 1968
LUIZ REINA1968 à 1969
ULISSES COSTA1969 à 1972
JOSÉ FERREIRA DO CARMO1973 à 1977
RUBENS FERREIRA COSTA1977 à 1982
ALFEU POLARINI1983 à 1988
JOSÉ FERREIRA DO CARMO1989 à 1992
JOÃO ALBERTO ROBLES01/01/1993 à 31/12/1996
CARLOS MASSAMI TAKAKE01/01/1997 à 31/12/2000
CLÁUDIO PEREIRA DA SILVA01/01/2001 à 31/12/2004
CLÁUDIO PEREIRA DA SILVA01/01/2005 à 31/12/2008
DR. ANTÔNIO MELHADO NETO01/01/2009 à 31/12/2012
DR. ANTÔNIO MELHADO NETO01/01/2013 à 31/12/2016
SERGIO ANTÔNIO POLARINI01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. José Ribeiro, foi o primeiro Prefeito de Paranapuã.