HISTÓRICO


A ORIGEM
Nos idos de 1920, a região onde se encontra o município de Santana da Ponte Pensa, era uma área inexplorada, onde apenas a criação de gado existia, sendo a principal fonte de riqueza. Havia a antiga Fazenda Ponte Pensa, com seus trinta mil alqueires de terra, com um grande claro – sete mil duzentos e sessenta hectares – de propriedade de José Karan. As terras que se pretendia cultivar aguardavam a chegada dos primeiros colonos.

FUNDAÇÃO DO POVOADO

Por volta de 1950, quando já se desbravara toda a região, através do retalhamento das terras de propriedade da Companhia Agrícola Imobiliária de Colonização – CAIC, um conhecido desbravador do sertão, senhor Francisco Schimidt do Prado, iniciou a colonização da área. A Companhia Schimidt,juntamente com os herdeiros de José Karan, fundaram a cidade e, a 12 de outubro de 1951, já era levantado o primeiro cruzeiro e rezada a primeira missa campal.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
O desenvolvimento da região foi significativamente marcado pela chegada dos trilhos da Estrada de Ferro em 1952, trazendo novos moradores atraídos pelas férteis terras. A Vila Santana do Sul crescia e, em 1953, foi elevada à categoria de Distrito, cujo Cartório de Registro Civil foi instalado no ano seguinte. A invocação de Santana, Mãe de Maria, é a demonstração de fé dos moradores e do herdeiro Cecílio Karan, proprietário de extensas terras, homem culto que, numa revivência do franciscanismo renunciou às belezas do mundo, pelo amor à sua  crença e fervor à sua fé, dando origem à denominação da futura cidade, de Santana da Ponte Pensa, que recebeu este nome em homenagem à antiga Fazenda Ponte Pensa.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 31 de dezembro de 1963, através da Lei Qüinqüenal nº 8050, o Distrito foi elevado à categoria de Município e, após a sua divisão territorial, determinada pela Lei nº 8092, de 28 de Fevereiro de 1964, deu-se a eleição dos primeiros dirigentes. Nesse pleito que marcou o início da autonomia política do município, foi eleito prefeito, o senhor Cecílio José Karan.

ORIGEM DO NOME
A invocação a “SANTANA”, Mãe de Nossa Senhora, deve-se à fé dos moradores do povoado e do herdeiro de José Karan, senhor Cecílio Karan, e “PONTE PENSA”, deve-se à antiga Fazenda Ponte Pensa, que abrangia toda a região.
Gentílico: Santanense-da-ponte-pensa

GALERIA DE PREFEITOS

CECILIO JOSÉ KARAN21/03/1965 à 21/03/1969
BENTO PENHA CARRILHO15/10/1968 à 15/11/1968
ANTÔNIO CARLOS RIVELLI22/03/1969 à 30/01/1973
SEBASTIÃO PEREIRA DA SILVA31/01/1973 à 06/08/1976
JOÃO PENHA CARRILHO07/08/1976 à 31/01/1977
JOSÉ CÂMARA LOPES01/02/1977 à 31/01/1983
MOACIR FERREIRA01/02/1983 à 31/12/1988
JOSÉ REINALDO TAVARES DE SOUZA01/01/1989 à 31/12/1992
JOSÉ CÂMARA LOPES01/01/1993 à 31/12/1996
JOÃO JOSÉ DE FREITAS01/01/1997 à 31/12/2000
JOSÉ REINALDO TAVARES DE SOUZA01/01/2001 à 31/12/2004
SEBASTIÃO CHIARETI ORTEGA01/01/2005 à 31/12/2008
SEBASTIÃO CHIARETI ORTEGA01/01/2009 à 31/12/2012
JOSÉ APARECIDO DE MELO01/01/2013 à 31/12/2016
JOSÉ APARECIDO DE MELO01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O Sr. CECILIO JOSÉ KARAN, foi o primeiro Prefeito de Santana da Ponte Pensa.