HISTÓRICO


A ORIGEM
Até meados do século XIX, selvagens dominavam completamente o Oeste Paulista (tribo dos Caingangues). A partir daí começam a aparecer na região, paulistas e mineiros, os primeiros exploradores de terra para agricultura. Dentre eles, destacam se três nomes de grande importância para a história de Agudos: Faustino Ribeiro da Silva, Cel. Delfino Alexandrino de Oliveira Machado e Capitão Benedicto Ottoni de Almeida Cardia. Nesta época, Agudos chamava se inicialmente “São Paulo dos Agudos”, por São Paulo ser o padroeiro da cidade e situar-se na Serra dos Agudos.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
O senhor Faustino Ribeiro da Silva, mineiro, veio para esta região por volta de 1853, quando adquiriu grandes extensões de terra. Em 1893 doou uma parte dessa área (aproximadamente 13 alqueires) à Igreja, onde foi construída a primeira capela em torno da qual São Paulo dos Agudos se desenvolveu, a partir de um pequeno povoado, a partir do Largo da Matriz.
Um pouco mais tarde na década de 80 do século XIX, residindo em Lençóis Paulista, transferiram-se para São Paulo dos Agudos os agricultores: Cel. Delfino Alexandrino de Oliveira Machado e seu genro Capitão Benedicto Ottoni de Almeida Cardia, reconhecendo a superioridade das terras no município, em relação às de Lençóis Paulista, ideais para o plantio de café. Aqui estava o futuro da agricultura na qual estavam interessados: A Serra dos Agudos.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
O Cel.Delfino, líder político em Agudos dedicou grande parte da sua vida, com trabalho incansável para que Agudos se firmasse como uma cidade próspera e influente. Tinha acesso às esferas mais altas do governo, tendo sido o autor da representação pedia para Agudos ser elevado à categoria de Distrito de Paz, o que ocorreu através do Decreto Lei Estadual nº 514, em 02 de agosto de 1897. O povo de Agudos elege-o primeiro Juiz de Paz do Distrito.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
No ano seguinte, o Cel. Delfino, empenhou-se também para que o mesmo Distrito de Paz fosse elevado à categoria de Município, o que também ocorreu através do Decreto Lei Estadual nº 543, de 27 de julho de 1898, desmembrando se do município de Lençóis Paulista. Sua instalação ocorreu em 20 de fevereiro de 1899. Nesta data foi formada a Primeira Câmara Municipal de Agudos – Presidente: Cel. Joaquim Ferreira Souto, Vice-presidente: Ten.Cel. Cândido Cunha Nepomuceno, Vereadores: José Celidônio Gomes dos Reis Netto, Major Gasparino de Quadros e Egídio Freire Penteado. Encaminhou também uma representação ao Presidente do Estado para que Agudos conquistasse a Comarca, quando foi promulgada a Lei Estadual nº 635, de 22 de julho de 1899, que transfere para a “Vila de São Paulo dos Agudos” a sede da Comarca de Lençóis Paulista.
A prefeitura municipal de Agudos, nesta época, tinha em seus quadros os seguintes funcionários:
SECRETÁRIOS – Major Eloy de Almeida Cardia e Belarmino Ferraz.
COLETOR – Olímpio Floriano de Freitas
PORTEIRO– Antônio Rodrigues Ferraz
ARRUADOR FISCAL – Adolfo Gordo
O Capitão Benedicto Ottoni, próspero agricultor, empreendedor, corajoso, honesto, estimado por todas as camadas sociais da população foi eleito o primeiro Prefeito Municipal de Agudos (cargo chamado na época de Intendente) eleito em 20 de fevereiro de 1899. Portanto são de grande importância para a história de Agudos os nomes de: Faustino Ribeiro da Silva – o doador das terras, Cel. Delfino Alexandrino de Oliveira Machado – o articulador político e Capitão Benedicto Ottoni de Almeida Cardia – o Administrador.

ORIGEM DO NOME
João Mendes de Almeida, que durante anos dedicou-se à interpretação dos nomes dados pelos indígenas às localidades brasileiras e acidentes topográficos, no dicionário geográfico de sua autoria, cita vários morros e serras existentes no Estado de São Paulo com a mesma designação (Agudo e Agudos) e conclui que “todos esses morros e serras têm encostas íngremes ou a pique, formando extensos e alcantilados paredões”. Nesses morros agudos, o cimo é área extensíssima de chapadas, o que contrasta com o nome de Agudos. Inicialmente, Agudos chamava-se São Paulo dos Agudos por situar-se na Serra dos Agudos. Em 20 de dezembro de 1905, o Decreto Lei Estadual nº 975, simplificou para AGUDOS, a toponímia da cidade, do município e do distrito de São Paulo dos Agudos.

REGISTROS DO HISTORIADOR – LINHA DO TEMPO
Em 1903, é inaugurada a Cia. Paulista de Estrada de Ferro e a Estrada de Ferro Sorocabana.
Em 1905, A Lei nº 975, de 20 20/12/1905 altera a denominação de São Paulo dos Agudos, para Agudos. No mesmo ano tem início a construção da Igreja Matriz.
Em 1907, é lançada a primeira pedra da Cadeia Pública, na Praça Tiradentes.
Em 1910, é construído o Theatro São Paulo, que posteriormente se transformou em Cine Theatro São Paulo.
Em 1929, é construído o novo edifício do Hospital de Agudos.
Em 1932, Agudos participa da Revolução Constitucionalista de 1932.
Em 1936, Desembarcam em Santos as Irmãs Franciscanas de Siensen.
Em 1944, os Pracinhas agudenses participam da 2ª Guerra Mundial.
Em 1947 à 1955, em apenas 8 anos é construído o Seminário Santo Antônio de Agudos.
Em 1953, foi lançada a “Cervejaria Vienense” com fábrica em Agudos.
Em 1957, tem início as obras da Sociedade Agro Florestal Monte Alegre.
Em 1959, o prefeito Augusto Siqueira promulga a Lei que dispõe sobre a instituição do Brasão de Armas do Município de Agudos.
Em 1961, a A.C.P. Cerveja Vienense é transformada em Companhia Cervejaria Brahma, filial Agudos.
Em 1968, o prefeito João Ferreira Silveira, promulga a Lei que dispõe sobre a instituição da Bandeira de Agudos.
Em 1995, foi criado o município de Paulistânia, emancipando-se o distrito de mesmo nome do município de Agudos.
Pesquisa: Texto extraído da Obra, - Agudos 100 anos de história – 1898/1998.
Autora: Profa. Maria (Lya) De Rosa.
Fonte: Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Turismo – Secretário: José Otaviano Delazari
Colaboração: Flaviano José Garcia – Textos e Fotos.

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Pela Lei Estadual nº 1225, de 16/12/1910, o distrito de Piratininga é anexado ao município de Agudos. Desmembrado do município de Bauru. Em divisão administrativa do Brasil referente ao ano de 1911, o município de Agudos se compõe de 02 Distritos: Agudos e Piratininga. Pela Lei Estadual nº 1395, de 17/12/1913, desmembra de Agudos o distrito de Piratininga. Elevado à categoria de município. Pela Lei Estadual nº 1494, de 29/12/1915, o distrito de Tupã é anexado ao município de Agudos. Desmembrado do município de Lençóis. Em divisão territorial datada de 1933, o município é constituído de 02 distritos: Agudos e Tupã. Pelo Decreto Lei nº 6789 de 23/10/1934, é criado os distritos de Santa Cruz da Boa Vista e Bandeirantes, anexados ao município de Agudos. Em divisões territoriais datadas de 31/12/1936 e 31/12/1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, figura o referido município, com 04 Distritos: Agudos, Bandeirantes, Santa Cruz da Boa Vista e Tupã. Pelo Decreto Lei Estadual nº 9775, de 30/11/1938, desmembra de Agudos o distrito de Tupã. Sob o mesmo decreto acima citado o distrito de Santa Cruz da Boa Vista passou a denominar-se Dona Amélia. No quadro fixado para vigorar no Período de 1939/1943, o município é constituído de 03 distritos: Agudos, Bandeirantes e Dona Amélia (ex Santa Cruz da Boa Vista). Pelo Decreto-Lei Estadual nº 14334, de 30/11/1944, o distrito de Dona Amélia passou a denominar-se Domélia, e o distrito de Bandeirantes a denominar-se Paulistânia. Em divisão territorial datada de 01/07/1950, o município é constituído de 03 distritos: Agudos, Domélia (ex Dona Amélia) e Paulistânia (ex Bandeirante). Assim permanecendo em Divisão Territorial datada de 01/07/1960. Pela Lei Estadual nº 9330, de 27/12/1995, desmembra do município de Agudos o distrito de Paulistânia. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 15/07/1997, o município é constituído de 02 distritos: Agudos e Domélia. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14/05/2001.
Gentílico: Agudense


GALERIA DE PREFEITOS


CAPITÃO BENEDICTO OTTONI DE A. CARDIA1898 à 1904
LEOPOLDO AUGUSTO GOMES1903 à 1904
GABRIEL DE OLIVEIRA ROCHA1904à 1911
MAJOR ALFREDO PAES DE BARROS1904 à 1905
MAJOR GASPARINO DE QUADROS1905
CEL. ARMANDO DE OLIVEIRA ROCHA1911 à 1912
TEN. LINDOLPHO LEITE DE MATOS1913 à 1914
ALFREDO PENNA1914 à 1915
TEN. LINDOLPHO LEITE DE MATOS1916 à 1930
ALFREDO PENNA1930 à 1932
PE. JOÃO BATISTA DE AQUINO1931
CARLOS PEREIRA GOMES1932 à 1933
CAP. SATURNINO DE PAULA ABREU JR.1933 à 1934
ACHILES SORMANI1933
JOÃO CARDOSO TERRA1935 à 1937
BENEDITO DE OLIVEIRA LIMA1938 à 1942
PE. JOÃO BATISTA DE AQUINO1942 à 1947
MANOEL AMÂNCIO DE OLIVEIRA MACHADO1947
JOÃO FERREIRA SILVEIRA1952 à 1956
JOÃO BATISTA RIBEIRO1956 à 1957
AUGUSTO SIQUEIRA1957 à 1959
JOSÉ NOGUEIRA DE ABREU1960 à 1963
JOÃO FERREIRA SILVEIRA1964 à 1968
MANOEL LOPES1969 à 1972
ANTONIO CONDI1973 à 1976
NELSON ASSAB AYUB1977 à 1982
RUBENS APARECIDO BENAZIO1983 à 1988
NELSON ASSAB AYUB1989 à 1992
MARCO ANTONIO DA SILVA01/01/1993 à 31/12/1996
JOSÉ AFONSO BARBOSA CONDI01/01/1997 à 31/12/2000
CARLOS OCTAVIANI01/01/2001 à 31/12/2004
CARLOS OCTAVIANI01/01/2005 à 31/12/2008
EVERTON OCTAVIANI01/01/2009 à 31/12/2012
EVERTON OCTAVIANI01/01/2013 à 31/12/2016
ALTAIR FRANCISCO SILVA01/01/2017 à 31/12/2020

OBS.: O CAPITÃO BENEDICTO OTTONI DE A. CARDIA, foi o primeiro Prefeito de Agudos.