ALVINLÂNDIA

ALVINLÂNDIA



ALVINLÂNDIA



ALVINLÂNDIA



ALVINLÂNDIA



ALVINLÂNDIA - Taiaçu

ALVINLÂNDIA




Memorial

ALVINLÂNDIA
ALVINLÂNDIA
Taiaçu

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVINLÂNDIA

Praça Doutor Daniel Guarido, 294 - Centro
CEP: 17430-000
FONE: (14) 3473-8700
Email: chefedegabinete@alvinlandia.sp.gov.br

 

HISTÓRICO


A ORIGEM
OS PRIMEIROS HABITANTES DESTAS TERRAS – OS ÍNDIOS KAINGANGS/COROADOS

No relatório da Comissão Estadual Geográfica e Geológica, consta que os membros da expedição não tiveram contato direto com os silvícolas, mas encontraram traços do que seria um acampamento indígena.
Em seu texto, Gentil de Moura (1913), faz uma rápida referência aos índios coroados, ressaltando que o conhecimento sobre os habitantes do sertão paulista era escasso.
Após as regiões dos guachos é que os membros da comissão perceberam que as trilhas estavam mais largas. Lá Gentil conta que a equipe encontrou o que seria uma moradia provisória, um roçado de cerca de dez metros quadrados, típicos abrigos indígenas. Dentro, os expedicionários encontraram uma fogueira, penas de aves como, papagaio, pelos e ossos de caças. Não viram quaisquer tipos de fruta, acreditavam que ali era um ponto utilizado por famílias indígenas para pesca e caça, pois existiam na região dois grandes barreiros.
O relatório também descreve os índios a partir de um homem e uma mulher, presos em Campos Novos do Paranapanema (hoje Campos Novos Paulista) na fazenda do coronel Sanches de Figueiredo.
Consta que eles tinham pele bronzeada, olhos e mãos claras, pés pequenos e largos. A estatura variava entre um metro e sessenta e um e setenta, sendo o homem mais alto que a mulher, quanto ao rosto o do homem era fino e o da mulher arredondado. Os cabelos eram negros, o tronco comprido e as pernas curtas, não possuíam barbas ou pelos em qualquer parte do corpo, os caingangues são descritos ainda como tendo uma boca rasgada e dentes muito ruins.
A expedição ainda encontrou próximo ao Rio Paraná, índios Xavantes, os quais eram considerados pelos pesquisadores mais dóceis e inteligentes que os coroados, tendo espírito guerreiro. Fisicamente tinham ombros largos, pernas e pés compridos, seus arcos eram menores do que dos Coroados, com cerca de um metro e noventa de comprimento.
Além dos Caingangues e Xavantes, a expedição ainda cita a tribo dos Caiuás, os quais habitavam o sudoeste paulista e o norte do Paraná, mas o detalhe sobre tais índios já havia sido esclarecido em outra expedição, essa de 1886, comandada pelo engenheiro Teodoro Sampaio.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
No dia 08 de agosto de 1934, foi criado o povoado de Vila Couto, primitivo nome de Alvinlândia. Seus fundadores foram: Dr. José Bonifácio do Couto, João Manzano e Horácio Couto.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 24 de dezembro de 1948, através do Decreto Lei Estadual nº 233, o povoado de Via Couto foi elevado à categoria de Distrito, com sua denominação alterada para Alvinlândia, com terras desmembradas do distrito de Lupércio e, subordinado ao município de Garça.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 18 de fevereiro de 1959, através do Decreto Lei Estadual nº 5285, o distrito de paz é elevado à categoria de Município, com a denominação de Alvinlândia, desmembrado do município de Garça e parte do município de Ubirajara. Sua instalação ocorreu solenemente em 01 de janeiro de 1960.

ORIGEM DO NOME
Primeiro Nome: Vila Couto
Segundo Nome: Alvinlândia
A rigor “Terra de Alvim” (do Germânico, land – terra), homenagem prestada a Cândido Alvim, pai do deputado Joviano Alvim, que se empenhou, junto com seus colegas Cunha Bueno e Castro Carvalho, pela emancipação do município. E que se separou do município de Garça, alterando o nome antigo do povoado, de Vila Couto, para a atual denominação, ALVINLÂNDIA.

INAUGURAÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL JOSÉ BONIFÁCIO DO COUTO – 1971
No município de Alvinlândia não existia Ginásio. – quer dizer, o curso ginasial que nada mais é que o ensino depois do 4º ano hoje, ainda não havia sido implantado na cidade. Os alunos que quisessem continuar a estudar depois de terminar a 4ª série, precisaria se deslocar para outras cidades.
Em meados do ano de 1966, quando o então deputado Diogo Nomura, por Decreto de Criação, deu a oportunidade de funcionar aqui no município o Ginásio Estadual de Alvinlândia.
A criação do Ginásio deu-se no dia 31/05/1966, na gestão do prefeito José Guimarães. O ginásio funcionou no prédio da Prefeitura Municipal, e se mudou para o prédio atual no ano de 1971.

PATRONO - JOSÉ BONIFÁCIO DO COUTO
O Patrono da E.E. José Bonifácio do Couto, nasceu na cidade de Douradinho, Minas Gerais. Seu apelido era Juca. Primeiro filho do casal do senhor José Pinto do Couto e Margarida Pereira. Formado em Odontologia, casou-se co Etelvina Ferreira do Couto, com quem teve oito filhos.
Após a morte de sua esposa Etelvina, casou-se novamente com Clotilde Rosa de Jesus, com a qual teve três filhos, Divina Couto, Selma Couto e Marcos Couto.
Considerado um dos principais fundadores de Vila Couto, depois denominada Alvinlândia, e, consciente que o número de habitantes da Vila aumentava e, extremamente preocupado com a educação dessas crianças da Vila, resolveu fundar uma pequena escola, em 1942, e a nomeou como Escola Mista de Vila Couto.
O local onde funcionava a escola, com o tempo, tornou-se pequeno, então em julho de 1946, foi inaugurado o Grupo Escolar Vila Couto, hoje o prédio abriga o Banco do Brasil.
O professor José Bonifácio do Couto, faleceu em julho de 1947, por complicações pulmonar. Alguns anos depois foi construído um prédio composto por dez salas de aulas e funcionando em dois períodos. Atualmente este prédio abriga as instalações da Prefeitura Municipal.
Em homenagem a pessoa deste ilustre educador, a escola passou a ser denominada “Grupo Escolar José Bonifácio Couto”. Em 1966, foi criado a Escola Estadual de Primeiro e Segundo grau, o qual é o patrono.
Fonte:
- Textos extraídos parcialmente da História da Escola Estadual, da Internet e I.B.G.E.
Realização:
- Prefeitura Municipal de Alvinlândia
Colaboração:
- Professora Andréia Cristina Gonçalves Magalhães –
- Vice Diretora - E.E. José Bonifácio do Couto.
Gentílico: Alvinlândense

 

GALERIA DE PREFEITOS

SEBASTIÃO MANZANO 1960 A 1963
JOSE MAIA GUIMARÃES 1963 A 1968
JURACY ARLINDO DIAS 1969 A 1972
SEBASTIÃO MANZANO 1973 A 1975
NADIR BATISTA NEVES 1975 A 1976
JERÔNIMO C. SOARES 1977 A 1982
ALVINO DIAS 1983 A 1988
ANALDINO T. DE LIMA 1989 A 1992
JOÃO BATISTA BRIQUEZI 01/01/1993 A 31/12/1996
ALVINO DIAS 01/01/1997 A 31/12/2000
ALVINO DIAS 01/01/2001 A 31/12/2004
ELIZEU JESUS ELEOTERIO 01/01/2005 A 31/12/2008
ELIZEU JESUS ELEOTERIO 01/01/2009 A 31/12/2012
IVAN ZINETTI 01/01/2013 A 31/12/2016
ABIGAIL CATELI DIAS 01/01/2017 A 31/12/2020
ABIGAIL CATELI DIAS 01/01/2021 A 31/12/2024

OBS.: O SENHOR SEBASTIÃO MANZANO FOI O PRIMEIRO PREFEITO DE ALVINLÂNDIA.





Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.