SUD MENNUCCI

SUD MENNUCCI



SUD MENNUCCI



SUD MENNUCCI



SUD MENNUCCI



SUD MENNUCCI - Turiúba




Memorial

SUD MENNUCCI
SUD MENNUCCI
Turiúba

Prefeitura Municipal de Sud Mennucci

Rua Cláudio Luiz de Castilho, 415
CEP: 15360-000
Fone: (18) 3786-9600
Email: prefeito@sudmennucci.com.br
Site: www.sudmennucci.sp.gov.br

 

HISTÓRICO

 

A ORIGEM
Na década de 1940, o Brasil vivenciava a era Vargas, um governo de regime autoritário que permaneceu por quase 15 anos no poder, marcado pelo golpe de estado no ano de 1937, o qual foi denominado de Estado Novo. O governo de Vargas também se preocupou em parte com o pequeno homem do campo, aquele que tinha vocação para a agricultura. No ano de 1943 criou as Colônias Agrícolas de Dourados, no estado de Mato Grosso e a Colônia Agrícola do estado de Goiás. Mediante um lote de 30 hectares de terras, e uma pequena ajuda econômica para cada assentado, não se pode negar que mesmo timidamente, iniciava um sistema de reforma agrária no Brasil, não por parte dos menos favorecidos, mas por meio do próprio governo. Entretanto no regime ditatorial do governo Vargas, os governadores dos estados eram nomeados e recebiam o nome de Interventores. No estado de São Paulo, durante o período do Estado Novo, foram nomeados como Interventores os seguintes mandatários: Francisco José da Costa, Ademar Pereira de Barros e Fernando Souza Costa. Coube então aos Interventores as nomeações dos Prefeitos Municipais. A cidade de Pereira Barreto, naquele momento histórico tinha o povoado do Bacuri sob o seu domínio político. O início do desbravamento do povoado se deu nos mandatos dos Prefeitos nomeados: João Batista de Carvalho (de 1939 a 1941), nomeado pelo Interventor Ademar Pereira de Barros e Arlindo Custódio Leite (de 1941 a 1945), nomeado pelo Interventor Fernando Souza Costa.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Na década de 1943, surgiu no noroeste do estado de São Paulo, às margens do córrego do Campestre, na Fazenda Araçatuba, um acampamento montado por Cícero Castilho Cunha, que era corretor de terras. Esse acampamento nada mais era do que um local que serviu como ponto de referência para negociações, uma espécie de escritório para venda de lotes de terras da Fazenda Araçatuba. Oriunda das Oligarquias regionais, a mesma era espólio de Otávio de Oliveira Pinto. Dentre os primeiros que ali chegaram e se juntaram a Cícero Castilho, podemos citar como exemplo: Domingos Concórdia, Gregório José de Barros, Joaquim Godoy Bueno, Cândido Rodrigues, Claudio Castilho, Shakuiti Yamada, membros da família Tominaga, família Ekebuti, família Kubayas, família Onotera, família Bolandim, família Godói Bueno, família Cotrim e outros. No ano de 1944, Cícero Castilho, como homem empreendedor e visionário, trouxe para o povoado mais de 150 famílias de japoneses oriundas do município de Promissão. Essas famílias formaram os bairros XV de Novembro, Campestre e Cateto. As terras férteis, ricas em fauna e flora, bem como água em abundância servida pelo rio Tietê, atraíram fazendeiros, comerciantes de terras e pequenos lavradores. A Fazenda Araçatuba foi entregue a Cícero Castilho Cunha, e o mesmo a loteou em pequenas propriedades sítios de cinco, dez, vinte e cinquenta alqueires, como também algumas propriedades de dimensões maiores. Uma pequena parte dessas terras foi destinada para a instalação de um vilarejo, ou seja, o perímetro urbano correspondente a 45,6 hectares. Em um pequeno espaço de tempo, o Povoado do “Bacuri” começava a ganhar vida tornando necessária a instalação de casas comerciais para atender as necessidades básicas da população, pois a cidade mais próxima era Pereira Barreto. O transporte da época era feito por meio de uma jardineira. O caminho era difícil, não havia máquinas para conservá-lo, por esse motivo o percurso de Pioneiros a Pereira Barreto não era feito em menos de duas horas de viagem. Os primeiros estabelecimentos comerciais foram: um armazém de secos e molhados, de propriedade de Domingos Concórdia, uma pequena pensão do senhor Antônio Félix, posteriormente outra pensão da senhora Bolandim, a primeira farmácia que pertenceu ao senhor Bisco, em seguida surgiu outra farmácia do senhor Mauricio Alves de Lima e a primeira padaria de propriedade do senhor José Ferreira Matos. Essas terras eram vendidas na sua maioria para lavradores oriundos do Nordeste Paulista, região de Ribeirão Preto e Araraquara, região do Noroeste Paulista, São José do Rio Preto e outras partes não só do estado de São Paulo, mas também de outros estados brasileiros, principalmente do Nordeste. A região de Promissão contribuiu muito para o povoamento, em razão de Cícero Castilho ter vindo daquela cidade. Muitos compradores de terra eram pequenos agricultores, que na sua maioria eram filhos de imigrantes europeus, colonos de café, e meeiros que trabalhavam em lavouras de café nas regiões citadas, e tinham como objetivo comprar um pedaço de terra para nela trabalhar e dela tirar a sua subsistência. Em Sud Mennucci é comum a presença desses filhos de imigrantes espanhóis, italianos e portugueses, representados por meio da atual terceira geração, dentre esses, destacamos famílias tradicionais de pioneiros que vieram para desbravar a região, dentre elas a família Concórdia, família Rocha, família Martelo, família Batista, família Satin de Bandeirantes D’Oeste (Distrito de Sud Mennucci), família Garcia, família Alegre, família Alegre Chic e outras. O acampamento criado por Cícero Castilho Cunha, no ano de 1943, às margens do córrego do Campestre, não serviu apenas como ponto de referência para vendas de terras, mas também para a formação do povoado do Bacuri.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 24 de dezembro de 1948, através do Decreto Lei Estadual nº 233, e da Lei Estadual nº 2456, de 30 de novembro de 1953, para vigorar respectivamente, em 1949/1953 e 1954/1958, o povoado de Bacuri foi elevado à categoria de Distrito, pertencente ao município de Pereira Barreto, passando a ser denominado de PIONEIROS.
 
A LUTA PELA EMANCIPAÇÃO
Tempos depois, os habitantes daquele Distrito iniciaram uma nova luta, ou seja, queriam a sua emancipação política de Pereira Barreto. Cícero Castilho Cunha, juntamente com um grupo de amigos, deu início a essa luta, e dentre esses amigos destacamos Tonico Rocha, compadre de Cícero Castilho e homem de sua extrema confiança, que foi incumbido de colher a quantia mínima de 51 assinaturas. Essas assinaturas representavam o percentual de eleitores exigido pela Justiça Eleitoral daquela época, para que fosse iniciado o processo de emancipação do Distrito de Pioneiros. Segundo Tonico Rocha, ele percorreu o Distrito de Pioneiros por mais de sessenta dias, andando a cavalo e colhendo assinaturas, tarefa árdua, difícil, pois a população pouco entendia o que significava a questão da emancipação política. Além disso, o grupo também enfrentou a resistência daqueles que não queriam a separação de Pereira Barreto.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Cícero Castilho Cunha, com apoio dos Deputados Estaduais Lino de Matos e Cunha Bueno, apresentou o Projeto de Lei que reivindicava a emancipação do Distrito, que obteve aprovação e foi sancionado pela Assembleia Legislativa do Estado. Em 18 de fevereiro de 1959, através do Decreto Lei Estadual nº 5285, O Distrito de Pioneiros foi elevado à categoria de Município, desmembrado do município de Pereira Barreto.

ORIGEM DO NOME
 O nome de PIONEIROS, que até então denominava o Distrito, não poderia ser usado oficialmente no novo município, devido já haver outro Distrito com o mesmo nome, no município de Guairá/SP. Os parlamentares então escolheram o nome de SUD MENNUCCI, em homenagem ao professor, educador, sociólogo, jornalista e escritor, defensor ferrenho dos direitos dos professores e da melhoria da qualidade de ensino no país naquela época. O Governador Jânio da Silva Quadros foi o responsável por sancionar o nome de Sud Mennucci ao novo município.

BIOGRAFIA - SUD MENNUCCI
O professor Sud Mennucci nasceu na cidade de Piracicaba em 20 de janeiro de 1892. Foi um importante educador, geógrafo, sociólogo, jornalista e escritor. Em 1910, iniciou sua carreira no magistério, lecionando numa escola rural, e entre 1913 e 1914, reorganizou as Escolas de Aprendizes de Marinheiros de Belém do Pará, atuou como professor público em Porto Ferreira e fundou o Ginásio Paulistano, na capital. No ano de 1920, comandou o recenseamento escolar em São Paulo, a partir do qual foi possível localizar os núcleos de analfabetismo do Estado e dividir o território paulista em quinze delegacias regionais de ensino. Em seguida, assumiu a Chefia da Delegacia Regional de Ensino de Campinas. No período de 1925 à 1931, Sud Mennucci iniciou sua carreira como redator e crítico literário no jornal O Estado de São Paulo. No mesmo ano, ele assumiu a Diretoria-geral de Ensino de São Paulo. Entre suas atividades na administração do sistema paulista e como jornalista e escritor, Sud  Mennucci  destacou-se  no comando do Centro do Professorado Paulista, criado em 1930, e que atualmente é uma das principais Associações docentes de São Paulo. Além de ter participado da Fundação do Centro, Sud  Mennucci presidiu a entidade entre 1933 e 1948. Entre os vários livros publicados, um dos maiores destaques, foi o livro, A Crise Brasileira de Educação, alcançando o prêmio da Academia Brasileira de Educação.

DISTRITO - BANDEIRANTES D’OESTE
O Distrito de Bandeirantes se confunde com a sede, Sud Mennucci, no tocante à sua base econômica por meio da exploração da terra: cultiva-se café, milho, algodão, laranja, cana, sementes de capim e pecuária de leite e corte. O Distrito  conta também com uma Cooperativa de Costura. Os seus primeiros desbravadores chegaram em 1943, dentre esses destacamos os senhores: José Fernandes, Luiz Vilanês e José Imilio. Antônio Beline e Luiz Bassi chegaram em 1944, e a família Satin chegou em 1946. O senhor Luiz Satin comprou 100 alqueires de terras a aproximadamente 6 km de onde está situado o Distrito de Bandeirantes. Naquele momento histórico, em Bandeirantes não havia nenhuma casa somente a partir de 1945, começaram a surgir as primeiras moradias. O fazendeiro colocou à disposição dos seus empregados a quantia de 10 alqueires de terras para a construção de casas, e logo surgiram outras pessoas, dando início ao vilarejo. No ano de 1990, o povoado passou a categoria de Distrito. O Distrito fica a 18 km do município de Sud Mennucci possui Igreja Católica e várias Igrejas Evangélicas. Quanto à educação, tem até o ensino médio, e também é oferecido o transporte gratuito para os alunos e a merenda escolar. Conta com um clube, onde se realizam bailes e eventos da comunidade. O comércio acomoda farmácia, lojas de confecções, oficinas mecânicas, salão de beleza, supermercados, loja de material de construção e um posto de gasolina. A saúde conta com um posto de saúde, e para o transporte de pacientes a unidade dispõe de duas ambulâncias. O Distrito de Bandeirantes D’Oeste, conta com uma sede e uma Subprefeitura, onde fica o seu representante distrital. Hoje, as terras do Distrito de Bandeirantes D’Oeste pertencem à Companhia Pastoril do Viradouro, com sede em São Paulo.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal
Gentílico: Sud-menucciano

 

GALERIA DE PREFEITOS

 

CICERO CASTILHO CUNHA 1960 à 1964
ANTONIO GATTI 1964 à 1968
CICERO CASTILHO CUNHA 1969  à 1971
CARLOS A. FERREIRA 1971 à 1972
JOSÉ BENIGO GOMES 1973 à 1976
GERALDO NOGUEIRA 1977 à 1983
JOÃO GONÇALVES DA SILVA 1984 à 1988
ANTONIO DE ARAÚJO LOFEGO 1989 à 1992
ALVARO D MELLO ATHAÍDE 01/01/1993 à 31/12/1996
NELSON GONÇALVES DE ASSIS 01/01/1997 à 31/12/2000
NELSON GONÇALVES DE ASSIS 01/01/2001 à 31/12/2004
CELSO TORQUATO JUNQUEIRA FRANCO 01/01/2005 à 31/12/2008
CELSO TORQUATO JUNQUEIRA FRANCO 01/01/2009 à 31/12/2012
JULIO CESAR GOMES 01/01/2013 à 31/12/2016
JULIO CESAR GOMES 01/01/2017 à 31/12/2020
JOSÉ URBINO DOS SANTOS NETO 01/01/2021 à 31/12/2024

OBS.: O Sr. CICERO CASTILHO CUNHA, foi o primeiro Prefeito de Sud Mennucci.




Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.