SABINO

SABINO



SABINO



SABINO



SABINO



SABINO




Memorial

SABINO
SABINO

Prefeitura Municipal de Sabino

Avenida Olavo Bilac, 740 - Centro
CEP: 16440-000
Fone/Fax: (14) 3546-9100
Email: pmsabino@itelefonica.com.br
Site: www.sabino.sp.gov.br

 

 

HISTÓRICO

 

A ORIGEM
Os irmãos, Antônio Sabino de Castilho Pereira, conhecido por Coronel Totó, e Adelino Sabino de Castilho Pereira, tem os seus nomes eternamente ligados ao município de Sabino, como pioneiros fundadores, quando no ano de 1927, aqui fixaram residência em terras inexploradas, que lhes pertenciam por herança de seu pai, por justa aquisição de uma Sesmaria, denominada de Fazenda Santa Cruz. A Fazenda Santa Cruz, (local onde originou a cidade de Sabino) de 11.000 alqueires, teve como primeiros proprietários, o senhor Antônio Sabino Pereira e sua esposa Maria Castilho Pereira. Deste matrimônio nasceram quatro filhos: Isaltina Pereira de Franchi, Isaura Pereira Castilho, Antônio Sabino de Castilho Pereira (Cel. Totó) e Adelino Sabino de Castilho Pereira. Em 1904, como o falecimento do senhor Antônio Sabino Pereira, a Fazenda Santa Cruz, passou por herança, para os seus quatro filhos. Alguns anos mais tarde, a viúva, dona Isaltina, já residindo na Itália, vendeu sua parte na Fazenda Santa Cruz, para seu irmão Antônio, ficando então proprietários da mesma, somente Isaura, Antônio e Adelino. Apesar do nome da senhora Isaura não aparecer no histórico do município, sabe-se que ela foi uma das partes importantes na fundação de Sabino. O senhor Adelino Sabino de Castilho Pereira, era formado em Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco em São Paulo, e que exerceu a profissão nas cidades de Novo Horizonte e Lins, quando foi nomeado Assessor Jurídico do Estado, junto ao Supremo Tribunal Federal, na cidade do Rio de Janeiro, na época capital do País. Com a chegada de muitos desbravadores e trabalhadores a esta região, o Dr. Adelino resolveu então, dividir sua parte por direito na fazenda, em lotes, e vendeu para os que por esta terra foram atraídos. Nesta mesma ocasião, o senhor Antônio Sabino de Castilho Pereira, o Coronel Totó, resolveu então, construir em suas terras a primeira serraria e a primeira cerâmica, denominada de São João e Santo Antônio respectivamente. A serraria São João mantinha um grande estoque de madeiras, que servia para o comércio com outras cidades, e na construção de casa dos trabalhadores, cujo trabalho era feito de forma braçal. O gerente geral desta serraria era o senhor Frederico Peverari, e o contador o senhor Élio Antunes. A cerâmica Santo Antônio, que fabricava telhas em larga escala, por processos mecânicos, no sistema “Francês, Colonial e Paulista”, tinha uma produção diária de 3.000 telhas, cuja matéria prima era extraída de extensas jazidas ás margens do Rio Tietê. Por não existir energia elétrica na ocasião, as máquinas eram movidas a locomóvel, ou seja, a vapor.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
No ano de 1928, o senhor Antônio Sabino de Castilho Pereira, o Cel. Totó,fundava em terras de sua propriedade, a VILA SABINO. Em Agosto de 1928, o vigário de Lins, envia ao povoado, um Missionário Capuchinho do Convento de Penápolis. Nessa ocasião, celebrou-se a primeira Missa em Vila Sabino. Não havendo Capela, improvisou-se um Altar com taboas em um milharal, onde hoje está localizada a Igreja Matriz. Neste dia, também foram assentadas as pedras fundamentais da Capela, do Grupo Escolar e da Cadeia Pública. No final de 1929, após as bases serem lançadas, as obras da nova e primeira Capela foram concluídas. Este trabalho foi resultado dos esforços dos senhores Máximo Slemer e José Belotto, que arrecadaram dinheiro necessário para a construção, junto aos habitantes da Vila. No início de 1930, oVigário de Lins, Cônego Durval de Góis, procedeu à benção e a inauguração da Igreja, celebrando no recinto a primeira Missa. Com a já havia sido instalada uma serraria e uma olaria, produzindo material base para a construção de casas, rapidamente atraiu a vinda de mais moradores para a comunidade, incentivando e elevando, o número de famílias aqui existentes, e seu consequente progresso, por natureza, às vezes difícil e moroso.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Em 13 de julho de 1934, reconhecendo o mérito do núcleo formado, o Governo do Estado, publicou o Decreto Lei nº. 66556, elevando o povoado à categoria de DISTRITO DE PAZ DE VILA SABINO, pertencente ao município de Lins, e sua instalação ocorreu em 22 de setembro de 1934. O primeiro Escrivão do município foi o senhor Telesforo Bergamaschi, e o Juiz de Paz, Maurício Sampaio. Em consequência do seu rápido desenvolvimento, e através de um Decreto Governamental, nesse mesmo ano, Sabino foi elevada à condição de Distrito Policial, criando a Sub Delegacia de Policia. Ocupou o cargo de Sub Delegado o senhor Vicente Olpe, o de segundo suplente, o senhor Valentin Cândido, e o de terceiro suplente, senhor Paulino Rodrigues. Aos 26 de setembro de 1935, o prefeito de Lins, então Coronel João Bráulio Junqueira, eleva a Vila Sabino à categoria de Sub Prefeitura, e nomeou o senhor Lourenço Gomes, o primeiro Sub Prefeito de VILA SABINO. Em 02 de abril de 1940, através do Decreto Federal nº 2104, e ratificado pelo Decreto Federal nº 11069, de 04 de maio de 1940, o Distrito de Vila Sabino, passa a ter a denominação de simplesmente SABINO.

A LUTA PELA EMANCIPAÇÃO
A luta da população, para elevação do Distrito à condição de município, iniciou-se em 1948. O patrocinador da causa, o Deputado Ulisses Guimarães, conseguiu para a população o direito ao Plebiscito. Isto, porém, não aconteceu de imediato. Havia luta também, “Pró e Contra”, a emancipação. Muitos defensores abandonaram-na por dinheiro. Apesar disso a luta continuou. Até que em 1953, houve um Plebiscito para a criação do município. Neste dia, a grande maioria da população votou pelo SIM. Venceu a causa emancipadora.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 30 de dezembro de 1953, através do Decreto Lei Estadual nº 2456, o Distrito de Sabino foi elevado à categoria de Município, na Comarca de Lins, com sede na Vila do mesmo nome. A sua instalação verificou-se em 01 de janeiro de 1954.

INÍCIO DA NOVA ADMINISTRAÇÃO
No momento da transição, havia necessidade de adequar o município às mínimas condições financeiras. Por isso providenciou-se local para instalação da sede da Prefeitura e da futura Câmara Municipal. Por outro lado, o Governo Estadual encarregou-se de dotar o novo município das Repartições Públicas, e a nomeação de seus funcionários. A administração provisória do município, ainda ficaria a cargo do prefeito de Lins, senhor João Meira. Ao longo daquele ano, desencadeou-se a primeira campanha politica para eleição do primeiro Prefeito, Vice e Membros da Câmara Municipal. Em 1954, foram eleitos os primeiros homens que vieram a conduzir os destinos do novo município.O primeiro Prefeito eleito foi o senhor Benedito Braz Alves, e o Vice-Prefeito, Luiz Ravagnani. Também foram eleitos os seguintes Vereadores: Vicente Olpe, João Michelini, Hélio Savazzi, João Bertin, Élio Antunes, Francisco do Vale, Hermínio Alberto Giaretta,MontalvesBelotto,Rubens Ripoli, José Maria Sant’Anna Medeiros Maia e Luiz Caramelo.
“O VINCULO COM O MUNICÍPIO DE LINS, SE DESFEZ”.

REGISTROS DO HISTORIADOR – LINHA DO TEMPO
Em 01/03/1935, com o expressivo aumento da população, foi criado o Grupo Escolar de Vila Sabino, funcionando apenas com três classes, atendendo alunos da primeira à terceira série, num total de 117 alunos. Os primeiros comerciantes de Sabino foram os senhores: João Amaral Maduro (que trabalhava na firma Sendoval e Cia, cuja matriz localizava-se em Lins), o senhor Máximos, o senhor Praterose David Eid. A Família Junqueira, fazia comércio de gado, o senhor Guinez era agricultor, e o Dr. Richileu também plantava e criava gado. Na região do Esgotão, havia os mineiros que plantavam fumo, cujo comércio era intenso e regional. Os Bertin também tinham um sítio, onde plantavam cereais. A cidade já contou em tempos idos, com um cinema de três salões, onde eram realizados Bailes de Carnaval. Por Decreto Federal, no ano de 1939, foi criada e instalada a Agência Postal dos Correios, um dos principais meios de comunicação daquela época. Havia ainda, diversas estradas, com tráfego de ônibus, para as cidades de Lins, Cafelândia, Catanduva e Novo Horizonte, trazendo grandes benefícios aos moradores de Vila Sabino, e das cidades vizinhas, através dessas linhas diárias de ônibus.

Gentílico: Sabinense

GALERIA DE PREFEITOS
 

BENEDICTO BRAZ ALVES 01/01/1955 à 31/12/1958
HÉLIO SAVAZZE 01/01/1959 à 31/12/1962
BENEDICTO BRAZ ALVES 01/01/1963 à 31/12/1966
HÉLIO SAVAZZE 01/01/1967 à 31/01/1970
FUAD WEBY 31/01/1970 à 31/01/1973
ANTONIO FERREIRA COSTA 01/02/1983 à 31/12/1988
HÉLIO SAVAZZE 01/01/1989 à 31/12/1992
ALVARO ZANI 01/01/1993 à 31/12/1996
GILMAR JOSÉ SIVIERO 01/01/1997 à 31/12/2000
YOLANDA ROSSI ZANI 01/01/2001 à 31/12/2004
GILMAR JOSÉ SIVIERO 01/01/2005 à 31/12/2008
GILMAR JOSÉ SIVIERO 01/01/2009 à 31/12/2012
CARLOS EDUARDO CRUZ BERGAMASCHI 01/01/2013 à 15/01/2013
VAGNER ALEXANDRE DANTAS ÁVILA 24/01/2013 à 26/01/2013
PEDRO DE PAULA 27/01/2013 à 31/12/2016
EDER RUIZ MAGALHÃES DE ANDRADE 01/01/2017 à 31/12/2020
 

OBS.: O Sr. BENEDICTO BRAZ ALVES foi o primeiro Prefeito de Sabino.

 

 





Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.