SANTA CLARA D' OESTE

SANTA CLARA D' OESTE



SANTA CLARA D' OESTE



SANTA CLARA D' OESTE



SANTA CLARA D' OESTE



SANTA CLARA D' OESTE - Sorocaba Jardim São Paulo




Memorial

SANTA CLARA D' OESTE
SANTA CLARA D' OESTE
Sorocaba Jardim São Paulo

Prefeitura Municipal de Santa Clara d'Oeste

Avenida Giocondo Giovani Gazzotto, 214
CEP: 15785-000
Fone: (17) 3663-8700
Email: orgaogestor@santaclaradoeste.sp.gov.br
Site: www.santaclaradoeste.sp.gov.br

 

HISTÓRICO

 

A ORIGEM
A região onde hoje se encontra a cidade de Santa Clara D’Oeste, foi uma das primeiras a ser povoada, quando do loteamento da antiga Fazenda São José da Ponte Pensa, no ano de 1948, pela CAIC – Companhia de Agricultura Imigração e Colonização. Consolidada a colonização total da gleba da CAIC, o senhor Giocondo Giovani Cazzotto, um idealista e sonhador, tinha na época 48 anos, muita coragem e vontade de vencer. Trazia no sangue italiano à determinação de um forte, e no coração a sensibilidade de um brasileiro nato. Possuidor de um sítio no Córrego do Contra, decidiu então loteá-lo pra lá fundar um núcleo urbano. Assim que teve inicio a venda de pequenos sítios lá pelas bandas do Córrego do Contra, Joaquim  Rosemiro,  João Pereira de Almeida e José Cabral embrenharam-se na mata em busca de terra onde fosse fértil o cultivo e mais fácil à vida. Pouco se lhes importava a esses pioneiros, se a região guardava ainda todo o mistério primitivo se as onças, as cobras, lá tinham o seu império. Mais valia a eles, a feracidade de uma terra exuberante e inexplorada. Com erectos troncos e eriçados sapés, alinham nas terras em que se afazendaram, as primeiras choupanas, derrubam a madeira e iniciam o labor agrícola. A terra generosa retribui a faína enobrecedora: Surgem as colheitas. Em 1949, outras famílias bandeiam-se para a região do Contra: Alcino Facincani, João Gaspareto, Vicente Panucci... Depois, vieram Jerônimo Marques Sobrinho, Odélio Horácio Neto, Antônio Vieira, Albino Costa, Albino Caldeirani e outros.

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Estava decretada a colonização total. O senhor Giocondo Giovani Gazzotto e seu filho Gemy Luiz Gazzotto, perceberam que o núcleo rural que se formava com tanto entusiasmo, necessitava de um apoio urbano. Decidiram então, lotear um sítio que possuíam no Córrego do Contra, para lá fundar uma cidade. Em parte do sítio de 25 alqueires, ao invés de café foi plantada uma cidade. Para a área urbana foram destinados cinco alqueires e outros seis divididos em chácaras no entorno. Com José da Graça Veiga Carlson, também conhecido com “Zé da Graça”, o mestiço bandeirante da Alta-Araraquarense, seu braço direito naquele empreendimento, osenhor Giocondo iniciou o parcelamento e a venda dos lotes da nova povoação. A partir de então surgiram os primeiros comerciantes, como Marino Alves, Ângelo e Geraldo São João, Casa Matos, Manoel Martins e Vitoriano Pedrosa. A 20 de maio de 1951, a cruz de Cristo, num tosco madeiro, foi solenemente erguido sob o entusiasmo de todos, e o Padre Armando Geste celebrou a primeira missa,  e o nome escolhido para o patrimônio que surgia foi Santa Clara, em homenagem à filha do fundador. Já por ocasião da primeira missa,  Zé da Graça havia construído a primeira casa de pau-a-pique, evidentemente onde instalara a venda, centro de onde irradiava toda a vida comunal que então surgia. Era lá que Germano Logatho, o sanfoneiro do lugar, cavaqueava com os irmãos Nogueira, violeiros que promoviam os primeiros bailes. Na venda que Zé da Graça construíra e que Vicente Panucci montara, é que os engraçados Virgílio e Bocano, eméritos bebedores de cachaça, divertiam os circunstantes. A vila progredia. Inúmeras famílias para lá se transferiam: eram agricultores de poucas posses, comerciantes que se iniciavam nas lides. Surgiu a necessidade de escola. O Prefeito de Jales, Dr. Pedro Nogueira, que então jurisdicionava sobre toda a vasta região, cria a escola municipal e designa para ministrar aulas  aos primeiros habitantes de Santa Clara D’Oeste, Dona Helena Mascarenhas e Dona Ana Fernandes. Por volta de 1953, dois anos após a fundação da vila, Santa Fé do Sul lutava titânicamente para elevar-se a município. Para tanto necessitava mostrar sua potência. Zé da Graça, que exercia as funções de vereador junto a Câmara Municipal de Jales, tem a iniciativa de criar o Distrito de Santa Clara D’Oeste: faz o levantamento estatístico, peticiona em nome dos eleitores residentes no território, que pretendia elevar-se a Distrito, e junto ao Deputado Francisco Vieira realiza o trabalho de fazer com que a Assembleia Legislativa se interessasse pelo assunto.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
O Distrito de Santa Clara D’Oeste foi criado através do Decreto Lei Estadual nº 2.456, de 30 de dezembro de 1953, a mesma que criou o município de Santa Fé do Sul, ao qual o distrito de Santa Clara D’Oeste passou a pertencer, desmembrando-se do Distrito de Três Fronteiras. Criado o Distrito, Waldomiro Arantes Barreto instalou o Cartório do Registo Civil, sendo nomeado Juiz de Paz, o senhor Santiago Seixas.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Em 31 de dezembro de 1963, através do Decreto Lei Estadual nº 8050, o Distrito foi elevado à categoria de Município, com a denominação de Santa Clara D’Oeste, desmembrando se do município de Santa Fé do Sul. Muitos contribuíram para sua criação, como o então prefeito de Santa Fé do Sul, Thomaz Monte Vicente e os Santa-clarenses Jerônimo Marques Sobrinho, Alcino Facincani e Benedito Oswaldo Bodino, então vereadores do Distrito, e Manoel Martins, dinâmico comerciante lá radicado. A divisão territorial foi determinada pela Lei nº 8.092, de 28 de fevereiro de 1964 e, após a primeira eleição municipal, em ato solene, instalou-se em 21 de março de 1965, o município de Santa Clara D’Oeste, tendo como primeiro prefeito Jerônimo Marques Sobrinho. Naquela época, este ato era presidido pelo Juiz de Direito da Comarca, e o magistrado Dr. Manoel Sorrilha, então Juiz de Santa Fé do Sul, foi quem deu posse aos eleitos (prefeito, vice e vereadores).

SANTA CLARA D’OESTE - O MARCO ZERO DO RIO PARANÁ
A cidade do Marco Zero, o encontro dos Rios Grande e Paranaíba, formando o Rio Paraná, é o paraíso dos pirangueiros. O verdadeiro encontro do homem com o peixe, uma sensação que ninguém esquece. E não é história de pescador, não! O município de Santa Clara d’Oeste tornou se parada obrigatória para quem gosta de pescaria.
Se você deseja fisgar Tucunaré azul e amarelo, Barbado, Corvina, Mandi, Piau, Pacu-prata, Pacu-caranha, Traíra e outras espécies, o lugar é aqui.
Santa Clara é o ponto ideal para viver a adrenalina, e ver a explosão de se fisgar um belíssimo peixe, um pedaço do paraíso, sem poluição e com natureza exuberante. Com o represamento do Rio Paraná e a consequente formação do lago de Ilha Solteira, abriram-se excelentes perspectivas turísticas para o município. Às margens do Lago foram construídos dezenas de ranchos. A cinco quilômetros, distante da sede municipal, situada no Ribeirão Cancã, encontra-se uma queda natural de água, denominada de Cachoeirinha. Junto ao local foi construída pela municipalidade, uma Praia Artificial, sendo utilizada de forma correta e consciente, respeitando o meio ambiente, visto que o município foi agraciado pela mãe natureza.

CACHOEIRINHA DO CÓRREGO DO CANCÃ
Esta é mais uma das atrações que o município tem a oferecer ao turista que busca aventura e contado direto com a natureza. Uma das poucas cachoeiras do Noroeste Paulista, é um lugar tranquilo para quem procura diversão, e também para quem apenas deseja um bom descanso contemplando a natureza. Um belíssimo lugar para atividades de Camping e Ecoturismo. No lugar do salto principal, as águas ao despencarem formam uma espécie de gruta, dentro da qual os banhistas desfrutam de uma condição estratégica emocionante.
Assim como destrói a natureza, o homem tem a capacidade de favorecer a recuperação da mesma, e é com este pensamento e cuidados com o meio ambiente, que o município explora a natureza do qual foi muito agraciado. Vale ressaltar que o lugar já foi encontro de vários turistas da região na década de 1980, e que hoje, a administração busca recursos para melhorias, pois este é um dos maiores desejos da população.
O local é sem dúvida, um dos mais belos atrativos turísticos, do ponto de vista dos recursos naturais.  

PRAINHA DO COTI
Uma importante conquista para o município foi à construção da prainha pública “Prainha do Coti”, um local de uma beleza ímpar, cercado de muitas árvores. Esta prainha está atraindo ainda mais turistas depois da recente construção dos banheiros, quiosques, parque infantil, restaurante, rampa para embarque e desembarque de embarcações. Sua localização tem uma vista maravilhosa para a Ponte Rodoferroviária e para o encontro dos três rios.

PONTE RODOFERROVIÁRIA
A Ponte Rodoferroviária é muito visitada pelos turistas devido a sua rara beleza arquitetônica, além de se ver um lindo pôr do sol, com uma belíssima visão do Rio Paraná.

MARCO ZERO DO RIO PARANÁ
Essa estrutura tem a forma de um triângulo, da qual identifica um importante marco geográfico que se localiza no município, ou seja, o encontro das aguas do Rio Grande com o Rio Paranaíba, formando o Rio Paraná, e também o encontro de Três Estados, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

CRISTO REDENTOR
Este importante  monumento tem a função de ornamentar a entrada da cidade de Santa Clara D’Oeste, pela estrava vicinal Antônio Bocalan, que interliga com a cidade de Santa Fé do Sul.

PORTAL DA ENTRADA DA CIDADE – TUCUNARÉS
O monumento tem a função de identificar e ornamentar a entrada principal da cidade.

PORTO DE AREIA
PORTO VELHO

Às margens do Rio Grande, nas terras da qual ocorreu o “Movimento do Arranca Capim” em 1957. É um belíssimo lugar para banho, pesca e a pratica de esportes náuticos, que atraí muitos turistas. Com pedregulhos num lado, e areia do outro lado das margens do rio, o local é ideal para um delicioso banho de rio, com aguas tranquilas e limpas, perfeito para passar bons momentos. Conta com rampa de embarque e desembarque de embarcações, e nas proximidades há vários ranchos de aluguel apropriados para passar um final de semana com a família.
Infelizmente com o barramento dos rios, na formação do lago de Ilha Solteira, propriedades rurais foram inundadas e alguns atrativos naturais, como ilhas e a Cachoeira da Onça que desapareceram, mesmo assim, o porto velho é dono de uma beleza incontestável, com muitas árvores, é mais um dos pontos turístico que o município tem a oferecer. O local é muito frequentado pelos pescadores e por várias famílias, os ranchos nas proximidades em temporadas são muitos requisitados pelos turistas que desejam aproveitar e explorar a natureza.

PARÓQUIA DE SANTA LUZIA
Localizada no Distrito de Santa Luzia, distante 3 km do centro administrativo de Santa Clara D’Oeste, o povoado segue rigorosamente as tradições religiosas. O local também é utilizado para festas de casamento, quermesses e leilão de gado. A diversão aos finais de semana no distrito está no Campo de Bocha e no Mini Campo.

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA APARECIDA
Este é o local onde os devotos comemoram a tradicional Bênção dos Cavaleiros, no dia 11 de agosto.

ROTA DOS TROPEIROS
TRADICIONAL CAVALGADA
Um evento que foi criado com o objetivo de resgatar uma das mais tradicionais cavalgadas da região. Durante anos no município reuniam-se os cavaleiros da região para uma belíssima procissão que encerrava na frente da Igreja Católica, para que os cavaleiros recebessem as benção, e nesta época, foi escrita uma letra de uma música por uma moradora do município, Maria Caldeirane, para que Santa Clara abençoasse todos os cavaleiros e suas colheitas.
A Rota dos tropeiros resgatou esta tradição. Há cinco anos os cavaleiros recebem a benção no Distrito de Santa Luzia, e em procissão acompanhando a imagem de Santa Clara, que vem a frente em uma carreta decorada, e com anjos sentados (crianças vestidas de anjo) desfilam pelas ruas do município ao som da música “De onde vens ó cavaleiros”. O evento se encerra com um delicioso almoço para a comunidade e visitantes, ao som de uma boa moda de viola. Muito elogiado pela organização, o evento vem aumentado à participação cada vez mais de comitivas da região. Este ano foi entregue a todos os participantes uma caneca de lembrança do evento, e para as comitivas um troféu pela participação. Este evento conta com o apoio do SENAR, COMTUR, e da Secretaria de Turismo da Prefeitura.

POSTO DE ATENDIMENTO AO TURISTA
Implantado no BOX nº 5 do Terminal Rodoviário Municipal, o Posto de Atendimento ao Turista foi criado para prestar informações aos turistas, pois além de sugerir os passeios, fará com que o mesmo aproveite da melhor maneira possível sua estada no município.
Com um profissional disponível, para prestar as informações necessárias, o posto de atendimento permanecerá aberto aos finais de semana, inclusive nos feriados que são as datas de maior fluxo turístico no município. Hoje temos a consciência de que as informações aos turistas são essenciais para que eles desfrutem da melhor maneira possível dos atrativos de Santa Clara d’Oeste.
Fontes:
- Secretaria Municipal de Turismo.
- COMTUR
Gentílico: Santaclarense
 
GALERIA DE PREFEITOS

JERÔNIMO MARQUES SOBRINHO 21/03/1965 à 21/03/1968
JESUS RODRIGUES CORRÊA 22/03/1968 à 30/01/1972
BELMIRO ACCÁCIO DE LIMA 01/02/1973 à 31/01/1977
JOÃO LUCHETTI 01/02/1977 à 31/01/1983
ANTÔNIO BEZERRA DE ARAÚJO 01/02/1983 à 31/12/1988
ANTÔNIO DE ANDRADE PACHECO 01/01/1989 à 31/12/1992
ANTÔNIO BEZERRA DE ARAÚJO 01/01/1993 à 25/08/1993
OSWALDO MONTANARI 25/08/1993 à 10/08/1994
WALTER JOSÉ GOMES 11/08/1994 à 10/09/1994
OSWALDO MONTANARI 11/09/1994 à 31/12/1996
ORIVALDO APARECIDO DELGADO 01/01/1997 à 31/12/2000
ORIVALDO APARECIDO DELGADO 01/01/2001 à 31/12/2004
GABRIEL DOS SANTOS F. MOLINA 01/01/2005 à 10/08/2008
MARIA APARECIDA CÂNDIDO GOMES 11/08/2008 à 09/10/2008
GABRIEL DOS SANTOS F. MOLINA 10/10/2008 à 31/12/2008
GABRIEL DOS SANTOS F. MOLINA 01/01/2009 à 31/12/2012
CLAUDIOMAR FURONI SANCHEZ 01/01/2013 à 31/12/2016
WAIR JACINTO ZAPELÃO 01/01/2017 à 31/12/2020
JOSÉ BASÍLIO DE FARIA 01/01/2021 à 31/12/2024

OBS.: O Sr. JERÔNIMO MARQUES SOBRINHO, foi o primeiro Prefeito de Santa Clara D’Oeste.




Acervo Digital

Com a ajuda de vários colaboradores reunimos um acervo de fotos antigas desta cidade. Caso você tenha fotos antigas desta cidade, contribua conosco, enviando-as para o e-mail: contato@memorialdosmunicipios.com.br

Clique nas imagens abaixo para aumentá-las:

Faço parte dessa história
Empresas que fazem parte da história desta cidade.
Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza o nosso site a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas , acesse nossa Política de Privacidade.
Entendi.